20:53 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3492
    Nos siga no

    Milhões de chilenos foram às urnas neste domingo (25) para um plebiscito histórico e por grande maioria decidiram que o Chile vai ter uma nova Constituição após um ano da onda de protestos que tomou o país em 2019.

    Ainda com 93% das urnas apuradas, 78,25% dos eleitores votaram por uma nova Constituição no Chile e 21,75% rejeitaram a proposta. A contagem foi publicada pelo jornal chileno La Tercera.

    Assim que as urnas se fecharam, milhares de pessoas tomaram a Praça Itália, em Santiago, para comemorar o resultado.

    Manifestantes comemoram vitória do sim para nova Constituição no Chile, após plebiscito neste domingo (25).
    © REUTERS / Rodrigo Garrido
    Manifestantes comemoram vitória do "sim" para nova Constituição no Chile, após plebiscito neste domingo (25).

    O local que havia se tornado um dos principais palcos dos protestos violentos no país em 2019 neste domingo (25) viveu um clima de festa e celebração.

    O povo chileno se reuniu na rebatizada Plaza de la Dignidad, após o encerramento da votação.​

    O regimento aprovado neste domingo (25) diz que os chilenos devem escolher os integrantes da comissão constituinte. Depois que o novo texto for debatido e aprovado por esse grupo, outro plebiscito vai decidir se o Chile adotará ou não a nova Constituição.

    Manifestantes comemoram vitória do sim para nova Constituição no Chile, após plebiscito neste domingo (25).
    © REUTERS / Ivan Alvarado
    Manifestantes comemoram vitória do "sim" para nova Constituição no Chile, após plebiscito neste domingo (25).

    Em pronunciamento, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, elogiou o processo eleitoral.

    "Estou profundamente grato a todos os chilenos que hoje expressaram livremente sua vontade por meio das urnas para escolher a opção de uma nova Constituição elaborada por meio de uma Convenção Constituinte", disse Piñera.

    Nossa democracia foi fortalecida graças a participação do cidadão. Hoje nosso dever será continuar construindo um país melhor

    Embora tenha sofrido modificações no texto, a Constituição em vigor até hoje no Chile tinha sido elaborada durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

    Mais:

    Chile promulga lei que prolonga licença-maternidade e paternidade por até 90 dias
    Pentágono aprova programa de modernização de caças F-16 da Força Aérea do Chile
    Chile anuncia incorporação da tecnologia 5G
    Animal mais mortífero do período Jurássico é descoberto no Chile (FOTOS)
    Chile autoriza importação do medicamento russo Avifavir contra COVID-19
    Tags:
    Augusto Pinochet, Sebastián Piñera, democracia, voto, votação, reforma constitucional, comitê constitucional, Constituinte, constituição, plebiscito, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar