21:11 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de outubro (54)
    151
    Nos siga no

    Decisão de Lima acontece no dia seguinte à morte de médico voluntário brasileiro e governo diz que o país não quer correr riscos.

    A ministra da Saúde, Pilar Mazzetti, divulgou nota oficial informando que o governo não vai assinar contrato com o laboratório anglo-sueco AstraZeneca para compra de vacinas. Segundo o comunicado, não há informação suficiente sobre os testes clínicos. 

    "O governo peruano decidiu não assinar um acordo vinculativo com o laboratório AstraZeneca no Reino Unido porque as informações prévias sobre os ensaios clínicos da vacina contra a COVID-19 eram insuficientes", informou o ministério.

    A decisão aconteceu nesta quinta-feira (22), um dia após a morte do médico voluntário João Pedro Feitosa no Rio de Janeiro.

    "Temos muita preocupação em obter uma vacina. Todos os países estão dispostos a correr algum risco com uma vacina de emergência, mas nós também não podemos correr muito risco", completou.

    Em diálogo com a imprensa estrangeira, o presidente do Conselho de Ministros, Walter Martos, explicou que a AstraZeneca se recusou a fornecer dados dos resultados de seus ensaios sobre a vacina potencial que está desenvolvendo com a Universidade de Oxford.

    "A AstraZeneca não nos deu todas as propriedades e resultados dos testes que fizeram, mesmo os realizados na Inglaterra", disse Martos, segundo informou o jornal El Comercio.

    Além disso, ele informou que o laboratório também exigiu uma quantia considerável de dinheiro que não seria devolvida no caso de "falha da vacina". Mas Martos não especificou o valor solicitado.

    Outra razão pela qual a proposta da AstraZeneca não foi escolhida, segundo Martos, é que ela entregaria menos quantidades de vacina "em comparação com outros laboratórios que nos oferecem grandes quantidades a custos menores."

    De acordo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o Peru registra 33.875 mortes e 874.118 casos de COVID-19.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de outubro (54)

    Mais:

    Peru ultrapassa marca de 30 mil mortes por COVID-19
    Peru solicita à Embaixada da Rússia vacina para COVID-19
    Tags:
    Universidade de Oxford, Peru, vacina, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar