21:28 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    140
    Nos siga no

    Processo marca um raro momento de acordo entre o governo Trump e os democratas. Alegação da promotoria é de que o Google agiu ilegalmente para manter sua posição nos mercados de busca e publicidade na Internet.

    O Departamento de Justiça dos Estados Unidos e 11 estados do país entraram com uma ação antitruste contra o Google nesta terça-feira (20), acusando a companhia de usar seu poder de mercado para afastar rivais. As informações foram publicadas pelo The Washington Post.

    "O Google é agora a porta de entrada incontestável para a Internet a bilhões de usuários em todo o mundo [...] Para o bem dos consumidores, anunciantes e todas as empresas norte-americanas que agora dependem da economia da Internet, chegou a hora de parar a conduta anticompetitiva do Google e restaurar a concorrência", afirma a ação.

    Ainda sobre o processo, o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ), após uma investigação de aproximadamente um ano, afirma que a empresa de tecnologia contou com uma mistura de acordos especiais e outras práticas comerciais problemáticas para se tornar o líder de mercado em busca on-line, capturando quase 90 por cento de todas as consultas nos Estados Unidos.

    O DOJ não requisitou explicitamente a um juiz para desmembrar o Google. Em vez disso, instou o tribunal a considerar um "alívio estrutural", que teoricamente poderia incluir a exigência de que a empresa vendesse uma parte de seus negócios e cessasse diante de outras práticas que os reguladores federais consideram prejudiciais aos negócios.

    O diretor jurídico do Google, Kent Walker, afirmou em rede social que "a lei antitruste dos Estados Unidos deveria ajudar os consumidores, mas o processo profundamente falho do DOJ pode aumentar os preços dos telefones e tornar mais difícil para as pessoas obterem os serviços que desejam".

    ​Temos certeza de que um tribunal concluirá que este processo não se enquadra nos fatos ou na lei. Nesse ínterim, continuamos focados em oferecer serviços gratuitos que ajudam os americanos todos os dias.

    O senador republicano Josh Hawley acusou a empresa de manter o poder por "meios ilegais" e chamou o processo de "o caso antitruste mais importante em uma geração".

    ​Minha declaração completa sobre o processo antitruste do Departamento de Justiça de hoje contra ⁦Google.

    Já a democrata Elizabeth Warren, que com frequência utiliza a hashtag #BreakUpBigTech, apoiou a ação e enfatizou que o processo não pode sofrer interferências políticas.

    Duas coisas podem ser verdadeiras: Bill Barr é um companheiro corrupto de Trump que não deveria ser AG, e o Departamento de Justiça tem o poder de entrar com um processo antitruste legítimo contra o Google. O caso é claro - na verdade, poderia ter ido mais longe. Deve avançar sem interferência política.

    O Google tem enfrentado desafios legais semelhantes no exterior. A União Europeia (UE) multou a companhia em US$ 1,7 bilhão (aproximadamente R$ 9,5 bilhões) em 2019 por impedir que sites usassem serviços rivais para encontrarem anunciantes, em US$ 2,6 bilhões (R$ 14,5 bilhões) em 2017 por favorecer seu próprio produto de shopping em resultados de pesquisas e em 4,9 bilhões de dólares em 2018 por bloquear rivais em seu sistema operacional Android.

    Mais:

    Google quer transformar smartphones Android em detectores de terremoto mundiais
    Usuários relatam queda dos serviços do Google
    Caso Marielle: MP quer multa diária contra Google por descumprimento de ordem judicial
    Tags:
    redes sociais, Donald Trump, Departamento de Justiça dos EUA, republicanos, Democratas, antitruste, Google
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar