14:16 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    180
    Nos siga no

    As seções eleitorais começaram a fechar às 17h locais (18h em Brasília) deste domingo (18) na Bolívia, mas os eleitores deverão esperar pelo menos dois dias para conhecer os resultados oficiais.

    "Estamos concluindo esta fase da votação com a satisfação de que os cidadãos compareceram de forma maciça, com calma, tranquilidade e paciência nos locais onde havia longas filas", disse o presidente do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE), Salvador Romero, em coletiva de imprensa.

    A avaliação de Romero seguiu a mesma linha das considerações positivas que observadores internacionais e partidos políticos fizeram durante o dia de votação, que marca o início do fim da transição imposta no país após a queda de Evo Morales em novembro do ano passado.

    O presidente do TSE disse que um número não determinado de seções eleitorais prolongou seu horário de funcionamento depois das 17h locais (18h em Brasília), pois ainda havia eleitores nas filas devido à lentidão do processo de votação, provocada pelas precauções sanitárias contra a COVID-19.

    Romero confirmou que a contagem oficial começaria às 18h locais (19h em Brasília) nos nove departamentos e que os primeiros dados nacionais consolidados seriam conhecidos posteriormente, de forma progressiva.

    No entanto, o presidente do TSE admitiu que o processo será inevitavelmente lento, por razões administrativas, e deverá ser concluído, no melhor dos casos, na próxima terça-feira (20).

    Com isso, as emissoras de televisão, que recolhiam dados da votação tanto através da boca de urna como mediante procedimentos de contagem rápida, devem apresentar as primeiras projeções do resultado a partir das 20h locais (21h em Brasília), horário em que acaba a proibição de divulgação dos resultados.

    O Movimento ao Socialismo (MAS), de Morales, também anunciou que estará em condições de divulgar uma projeção de resultados, com base em um sistema próprio de contagem rápida, que, segundo o candidato Luis Arce, pretende abarcar 100% das atas de apuração.

    Arce e o ex-presidente Carlos Mesa são considerados os dois candidatos favoritos nas pesquisas pré-eleitorais.

    Mais:

    Evo Morales denuncia ingerência dos EUA nas eleições bolivianas
    Morales diz que governo boliviano o impede de votar na Argentina
    Jeanine Áñez retira candidatura às eleições presidenciais da Bolívia
    Tags:
    COVID-19, Tribunal Superior Eleitoral da Bolívia, Eleições na Bolívia, Bolívia, eleições
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar