16:11 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no início de outubro (66)
    0 21
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o tratamento contra o novo coronavírus que recebeu, o coquetel de anticorpos policlonais Regeneron, será disponibilizado ao público norte-americano gratuitamente.

    Nesta quarta-feira (7), o presidente usou as redes sociais para fazer a declaração publicada em formato de vídeo gravado em frente à Casa Branca.

    "Se você está no hospital e está se sentindo muito mal, acho que vamos trabalhar para que você os tenha [os medicamentos] e de graça", disse Trump. "Especialmente se você for um veterano, vamos colocá-lo lá rapidamente. Temos centenas de milhares de doses que estão quase prontas", acrescentou.

    Trump acrescentou que o público dos EUA também pode receber tratamento com anticorpos da farmacêutica Eli Lilly. O presidente norte-americano disse ainda que autorizou o uso emergencial desses tratamentos e que uma vacina contra o novo coronavírus estará disponível no país após a eleição presidencial, em 3 de novembro.

    Na mensagem o presidente ainda agradece a Deus por ter sido contaminado pela COVID-19, pois apenas dessa forma pôde  encontrar um tratamento que considera eficaz. Trump também voltou a culpar a China pela pandemia.

    "Quero dar para vocês o que eu recebi. E farei que isso seja de graça​, vocês não pagarão por isso. Não foi culpa de vocês que isso aconteceu, foi culpa da China. E a China pagará um preço alto pelo que fizeram com esse país", disse.

    Trump anunciou na sexta-feira (2) que ele e a primeira-dama, Melania Trump, testaram positivo para a COVID-19. Com o avanço dos sintomas, o presidente dos EUA foi levado para um hospital militar no mesmo dia para receber tratamento, onde permaneceu até a segunda-feira (5), quando recebeu alta para continuar se recuperando na Casa Branca.

    Em Bethesda, nos EUA, após internação por COVID-19, o presidente norte-americano, Donald Trump, deixa o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed em direção à Casa Branca, em 5 de outubro
    © AP Photo / Evan Vucci
    Em Bethesda, nos EUA, após internação por COVID-19, o presidente norte-americano, Donald Trump, deixa o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed em direção à Casa Branca, em 5 de outubro

    Ao longo dos dias em que passou internado, Trump recebeu tratamento com o antiviral Remdesivir, uma dose de oito gramas do coquetel de anticorpos policlonais Regeneron e também o medicamento esteroide Dexametasona.

    O impacto da COVID-19 nos EUA tornou-se um dos principais temas das eleições presidenciais do país, sendo que Trump tem recebido críticas devido à resposta contra a pandemia. Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, os EUA têm mais de 7,5 milhões de casos confirmados de COVID-19 e passam das 211 mil mortes causadas pela doença.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no início de outubro (66)

    Mais:

    'Não temam a COVID-19', diz Trump ao anunciar que sairá hoje do hospital
    Donald Trump deixa hospital militar após internação por COVID-19
    Trump mostra rápida melhora, mas ainda não está fora de perigo, diz Casa Branca
    EUA reduzirão tropas no Afeganistão para 2.500 até o início de 2021, diz assessor de Trump
    Tags:
    COVID-19, EUA, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar