14:47 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    541
    Nos siga no

    O assessor de segurança nacional da Casa Branca, Robert O'Brien, declarou nesta quarta-feira (7) os EUA vão reduzir as suas tropas no Afeganistão e deixar apenas 2.500 soldados no país até o no início de 2021.

    Anteriormente, o enviado especial dos EUA para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad, havia afirmado que Estados Unidos reduziriam seu contingente no Afeganistão para 4.500 mil soldados em meados de outubro ou novembro.

    "Quando o presidente Trump assumiu o cargo, havia mais de 10.000 soldados americanos no Afeganistão. A partir de hoje, há menos de 5.000 e isso chegará a 2.500 no início do próximo ano", disse O'Brien.

    No mês passado, o secretário-adjunto da Defesa dos EUA para assuntos de Segurança do Indo-Pacífico, David Helvey, disse que "se as condições justificarem, de acordo com o acordo EUA-Talibã", todas as tropas norte-americanas podem ser retiradas do Afeganistão em maio de 2021.

    Em fevereiro, os Estados Unidos assinaram um acordo de paz com o Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e outros países), que previa a retirada das tropas estrangeiras do Afeganistão em 14 meses e o início do diálogo interafegão após o acordo sobre a troca de prisioneiros. As tropas norte-americanas ocupam o Afeganistão desde outubro de 2001.

    A guerra civil no Afeganistão, no entanto, continuou acontecendo, já que o governo afegão não fez parte do acordo entre EUA e Talibã.

    Mais:

    Ataques aéreos no Afeganistão deixam 12 civis mortos, incluindo crianças
    Trump quer presença dos EUA no Afeganistão reduzida a 4 mil soldados 'muito em breve'
    EUA tentam 'encobrir erros no Afeganistão' ao acusar o Irã de apoio ao Talibã, diz oficial iraniano
    'Com alvo nas costas': por que as tropas dos EUA abandonam Iraque e Afeganistão?
    Tags:
    Talibã, tropas, Donald Trump, Afeganistão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar