16:08 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    6430
    Nos siga no

    Em maio, cinco petroleiros iranianos entregaram mais de um milhão de barris de petróleo à Venezuela, atingida por grave escassez de combustível causada pelas sanções dos EUA.

    O segundo de três petroleiros de bandeira iraniana chegou à Venezuela, carente de combustível, disse Russ Dallen, chefe da empresa de investimentos Caracas Capital Markets, com sede em Miami, Flórida, EUA, que acompanha os embarques da Venezuela, segundo citado pela agência Associated Press.

    O petroleiro Forest com 275.000 barris de gasolina a bordo e o Fortune entraram em águas venezuelanas na terça-feira (29) e quarta-feira (30), respectivamente. O terceiro navio, o Faxon, deverá chegar ao país sul-americano antes do final desta semana.

    Não havia notícias sobre a quantidade de gasolina que o Fortune e o Faxon transportavam, mas Dallen disse que a flotilha entregaria um total de 815.000 barris de combustível para a Venezuela.

    Anteriormente, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, se comprometeu na quarta-feira (30) a melhorar a situação de produção e distribuição de gasolina em seu país, de acordo com um novo plano que ele prometeu tornar público nos próximos dias.

    "A gasolina que compramos do exterior para outubro está chegando, e estamos fazendo compras para os próximos meses. [...] A Venezuela precisa produzir tudo o que consome", afirmou Maduro em rede nacional na quarta-feira (30).

    Cinco petroleiros iranianos, o Clavel, o Faxon, o Fortune, o Forest e o Petunia, entregaram mais de um milhão de barris de petróleo para a nação sul-americana no final de maio.

    Em junho, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Abbas Mousavi, indicou a vontade do Irã de avançar com seus carregamentos de petróleo para a Venezuela, se Caracas precisasse de tais suprimentos.

    Ambos os governos estão sob duras sanções dos EUA.

    Refinarias de petróleo se recuperaram, diz Maduro

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que a operação de duas refinarias de petróleo havia sido restaurada, e que o país havia se tornado autossuficiente no fornecimento de petróleo para uso doméstico.

    O político não especificou as refinarias em questão, e acrescentou que, apesar desses sucessos, as compras de gasolina do exterior para outubro e meses seguintes ainda não pararam.

    "A Venezuela já está produzindo tudo o que precisa para o consumo interno. Duas refinarias foram encomendadas apesar dos ataques brutais", disse Maduro.

    Anteriormente, as autoridades informaram que o fornecimento de componentes e unidades para as refinarias foi realizado pelo Irã.

    Muitas sanções ocidentais introduzidas contra a Venezuela visaram a empresa petrolífera estatal PDVSA e suas subsidiárias, em uma tentativa de confiscar seus ativos estrangeiros e impedir a empresa de concluir transações.

    Mais:

    Petroleiro iraniano entra em águas da Venezuela desafiando sanções dos EUA
    EUA anunciam sanções contra Maduro e ministério da Defesa do Irã
    Embarcação iraniana chega a porto venezuelano com 2 milhões de barris de gás (VÍDEO)
    Irã tem capacidade para enviar pelo menos 2 a 3 petroleiros por mês para Venezuela, relata Reuters
    Maduro agradece ao presidente do Irã envio de petroleiros: 'Não vamos nos ajoelhar'
    Tags:
    PDVSA, Nicolás Maduro, Flórida, Miami, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar