19:04 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    848
    Nos siga no

    O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, visitará a Colômbia e o Brasil, entre outras nações latino-americanas, ainda nesta semana, para discutir a crise política na Venezuela.

    A informação foi publicada através de um comunicado nesta terça-feira (15) pela porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Morgan Ortagus.

    "O secretário de Estado Michael R. Pompeo viajará para Paramaribo, Suriname; Georgetown, Guiana; Boa Vista, Brasil; Bogotá, Colômbia; e Plano, Texas, entre 17 e 20 de setembro de 2020", disse o comunicado.

    No Brasil, Pompeo deve visitar Boa Vista, no estado de Roraima, onde sublinhará a importância do "apoio dos EUA e do Brasil ao povo venezuelano em seus momentos de necessidade, visitando migrantes venezuelanos que fogem do desastre causado pelo homem na Venezuela".

    Na Colômbia, Pompeo se reunirá com o presidente Iván Duque para discutir a parceria entre os países, inclusive no gerenciamento da resposta ao novo coronavírus e "enfrentando as ameaças à segurança regional de narcotraficantes, grupos terroristas e ilegítimos do regime [de Nicolás Maduro, presidente da Venezuela]".

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, (à direita), cumprimenta o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, (à esquerda) em Washington, no dia 6 de fevereiro de 2020.
    © AP Photo / Luis M. Alvarez
    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, (à direita), cumprimenta o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, (à esquerda) em Washington, no dia 6 de fevereiro de 2020.

    Maduro foi reeleito presidente da Venezuela no início de 2018. Cerca de um ano depois, o líder opositor, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino do país, acusando Maduro de fraude. O movimento de Guaidó foi apoiado pelos EUA e diversos países da região, incluindo Brasil e Colômbia, que chegaram a receber o venezuelano em seus países. Desde então, Guaidó perdeu força e outros líderes opositores têm crescido na Venezuela, como no caso de Henrique Capriles.

    Outros países da região mantiveram apoio a Maduro, como Cuba e inicialmente a Bolívia, somando-se a outras nações como China, Turquia e Rússia, que seguem considerando o líder chavista como o presidente legítimo da Venezuela.

    Mais:

    'Universo paralelo de Pompeo': Irã ironiza contagem regressiva dos EUA para reimpor sanções
    Casa Branca nega que Trump tenha perdido confiança em Guaidó
    Maduro anuncia captura de 'espião' dos EUA em refinarias de petróleo da Venezuela
    Brasil e Venezuela pediram à Rússia ajuda com vacina contra a COVID-19, diz vice-premiê russa
    Chanceler da Venezuela sugere 'ir até Pequim' se for preciso para restabelecer laços com o Brasil
    Tags:
    Brasil, Colômbia, Venezuela, Nicolás Maduro, Mike Pompeo, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar