06:18 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo em meados de setembro (32)
    4111
    Nos siga no

    Indicados políticos do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (HHS, na sigla em inglês) tentaram interferir no Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) do país acerca da publicação de atualizações como o número de mortos por COVID-19.

    A informação foi revelada em uma publicação do jornal Washington Post no sábado (12), citando o porta-voz do HHS, Michael Caputo. Segundo o jornal, os funcionários do HHS tentaram "atrasar, mudar e impedir" a publicação de relatórios do CDC sobre o novo coronavírus para impedir o impacto das informações sobre o discurso político de Trump.

    A reportagem do jornal repercute e confirma informações reveladas em uma entrevista exclusiva na sexta-feira (11), quando o portal de notícias Politico publicou que altos funcionários do HHS reclamaram abertamente em e-mails enviados ao diretor do CDC, Robert Redfield, que os relatórios da agência iriam minar os comentários tecidos por Trump de que os EUA têm a pandemia sob controle.

    Em declarações ao Washington Post, Caputo confirmou a autenticidade desses e-mails, acrescentando que os relatórios médicos sobre a pandemia, principalmente em ano eleitoral, não são meramente uma questão científica.

    "Mas em um ano eleitoral, e na época da COVID-19, não é mais unanimemente científico. Há conteúdo político", disse Caputo ao jornal, confirmando as suspeitas.
    Pessoas com máscaras em uma rua de Nova York durante pandemia, nos EUA
    © Sputnik / Brian Smith
    Pessoas com máscaras em uma rua de Nova York durante pandemia, nos EUA

    Anteriormente, outras medidas foram tomadas de modo semelhante. Em julho deste ano, o governo Trump impediu o diretor do CDC, Robert Redfield, de testemunhar em uma audiência no Comitê de Educação e Trabalho da Câmara dos Representantes dos EUA para discutir as medidas para reabrir as escolas do país em meio à pandemia. O presidente já havia criticado as diretrizes do CDC para a reabertura de escolas por serem supostamente muito rígidas.

    Os Estados Unidos têm o maior número de casos registrados de COVID-19 no mundo, com quase 6,5 milhões de testes positivos até o momento, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins. Ainda segundo a universidade, o país tem também o maior número de mortes causadas pela doença, com mais de 193 mil óbitos.

    Tema:
    COVID-19 no mundo em meados de setembro (32)

    Mais:

    EUA: Apenas 21% da população afirma querer tomar vacina contra COVID-19 assim que possível
    Trump chama John Bolton de 'idiota' após comentários sobre cartas de Kim Jong-un
    COVID-19: Biden diz que atitude de Trump custou mais de 50 mil vidas nos EUA
    Trump afirma ter construído sistema de armas nucleares 'que ninguém jamais teve'
    Mídia: arma nuclear 'incrível' referida por Trump poderia ser versão mais fraca da W76 de 1978
    Candidato de Trump é eleito para chefiar BID com apoio do Brasil
    Tags:
    Estados Unidos, COVID-19, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar