10:38 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2242
    Nos siga no

    O Washington Post teria obtido gravações da sobrinha de Trump, Mary Trump, falando com a irmã mais velha do chefe de Estado norte-americano em 2018 e 2019, onde a irmã o critica fortemente.

    Donald Trump é uma pessoa "sem princípios" e "mentirosa", afirmou Maryanne Trump Barry, a irmã mais velha do presidente dos EUA, de 83 anos e antiga juíza, segundo o jornal Washington Post (WP).

    Barry teria ficado horrorizada com a forma como seu irmão de 74 anos age como presidente.

    Maryanne Trump Barry era juíza federal quando ouviu seu irmão, o presidente Trump, sugerir na Fox News que "talvez eu tenha que colocá-la na fronteira" em meio a uma onda de refugiados entrando nos Estados Unidos.

    "Seu tweet maldito e falso, meu Deus", relatou em conversas com Mary Trump, sobrinha do líder norte-americano. "Estou falando demasiado livremente, mas você sabe. A mudança das histórias, a falta de preparação, as mentiras. É incrível".

    A irmã do presidente norte-americano nunca o criticou em público. No entanto, citando transcrições, o WP diz que a discórdia entre os dois começou nos anos 1980, quando ela teria pedido "o único favor que alguma vez pedi na vida" acerca de sua profissão como juíza ao magnata de Nova York, o que ele teria usado frequentemente para lhe tirar crédito na carreira. Ela disse que merecia a nomeação "por mérito próprio" e que foi posteriormente nomeada para cargos judiciais superiores sem a intervenção de seu irmão.

    'Segredos negros' de Donald Trump

    Chris Bastardi, porta-voz de Mary Trump, disse que ela começou a gravar conversas com Barry em 2018, que continuaram em 2019, depois de concluir que seus parentes haviam mentido sobre o valor do patrimônio familiar durante uma batalha legal sobre sua herança duas décadas antes, na qual ela recebeu muito menos do que esperava.

    A irmã de Trump critica a política de separação de filhos de imigrantes, iniciada pelo anterior presidente norte-americano Barack Obama, mas continuada pelo seu irmão mais novo, lamentando em 2018 "o que eles estão fazendo com as crianças na fronteira". Barry considera que seu irmão "não leu minhas opiniões sobre imigração" em processos judiciais.

    "O que ele leu?" perguntou Mary Trump à tia.

    "Não. Ele não lê [nada]", respondeu Barry.

    Mary Trump publicou recentemente um livro intitulado "Demais e Nunca Suficiente: Como Minha Família Criou o Homem Mais Perigoso do Mundo" (Too Much and Never Enough: How My Family Created the World's Most Dangerous Man, em inglês), no qual ela alega, entre outras coisas, que o chefe do Executivo dos EUA pagou a Joe Shapiro, um amigo entretanto falecido, para este último fazer o exame SAT de admissão de Trump à Universidade da Pensilvânia, EUA.

    No entanto, a sobrinha de Donald Trump não mencionou no seu livro ter gravado conversas com Barry.

    O jornal afirma ter tentado contatar diretamente Maryanne Trump Barry e a Casa Branca na sexta-feira (21) e sábado (22) sobre o assunto, sem obter resposta.

    Mais:

    'Apoiei 100%': Bolton diz que poderá revelar mais no futuro sobre morte de Qassem Soleimani
    Livro de Bolton mostra 'insignificância extraordinária' do Brasil para o governo Trump, diz analista
    'Não sabíamos o que ele ia dizer': Bolton receou deixar Trump com Putin em Helsinque em 2018
    Bolton revela detalhes da cúpula entre líder da Coreia do Norte e Donald Trump em Singapura
    Trump viu Venezuela como 'parte dos EUA' e que seria 'legal' invadi-la, diz Bolton em livro
    Tags:
    EUA, The Washington Post, Washington Post, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar