06:55 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)
    2207
    Nos siga no

    Presidente argentino, Alberto Fernández anunciou que seu país vai produzir vacina elaborada em conjunto com a Universidade de Oxford, Reino Unido, e que primeiras doses estarão disponíveis em 2021.

    A produção do medicamento estará a cargo do laboratório AstraZeneca, na Argentina.

    De acordo com Fernández, a produção visa "produzir entre 150 e 250 milhões de doses para toda a América Latina – com exceção do Brasil", publicou o jornal Clarín, citando fala do presidente em comitiva de imprensa.

    Além disso, espera-se que a vacinação possa ser iniciada na Argentina já no primeiro semestre do ano que vem, enquanto o México também vai participar na produção.

    "A produção latino-americana vai estar a cargo da Argentina e do México, e isso vai permitir um acesso oportuno e suficiente da potencial vacina para todos os países da região", acrescentou Fernández.

    O preço de venda do medicamento será no máximo de US$ 4 (cerca de R$ 22). Contudo, a distribuição da vacina não intenciona fins lucrativos e deve ser distribuída de forma gratuita.

    Todavia, a vacinação ainda depende dos resultados da terceira fase de testes, além da aprovação de órgãos reguladores.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)

    Mais:

    Brasil registra 1.164 mortes em 24 horas e passa de 104 mil óbitos por COVID-19
    Sputnik V: como funciona a vacina russa contra COVID-19?
    Garantir controle da COVID-19 durante Brasileirão é impossível, diz médico
    Tags:
    Alberto Fernández, México, Argentina, vacina, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar