23:07 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)
    4825
    Nos siga no

    As principais autoridades de saúde dos EUA insistem que estão esperando por uma vacina "segura e eficaz" contra COVID-19, sugerindo que o protagonismo da Rússia é nada mais do que um complô para "incitar os EUA a forçar uma ação precoce sobre nossas vacinas".

    "O objetivo não é ser o primeiro com uma vacina, o objetivo é ter uma vacina que seja segura e eficaz para o povo americano e o mundo", disse o secretário de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Alex Azar, à ABC na terça-feira (11), exigindo dados de teste "transparentes" da fase três.

    O comissário da Agência de Medicamentos e Alimentos dos EUA (FDA), Scott Gottlieb, foi mais direto em sua crítica à vacina contra o novo coronavírus da Rússia, sugerindo que "as notícias de hoje de que eles 'aprovaram' uma vacina equivalente aos dados da fase um podem ser outro esforço para levantar dúvidas [no desenvolvimento de vacinas nos EUA] ou incitar [os] EUA a forçar uma ação precoce em nossas vacinas", escreveu ele no Twitter.

    A ironia das autoridades de saúde dos EUA criticando a velocidade do desenvolvimento da vacina na Rússia parecia contraditória.

    O programa de desenvolvimento de vacinas da própria administração do presidente Donald Trump, chamado Operação Warp Speed (Velocidade Dobrada), foi criticado até mesmo pelos mais fervorosos impulsionadores de vacinas do país por seu cronograma "inseguro", que foi reduzido de um ambicioso cronograma projetado de 18 meses para "talvez antes da eleição" de novembro.

    Produção da primeira vacina do mundo contra COVID-19 na Rússia.
    © Sputnik / Assessoria de imprensa do RFPI
    Produção da primeira vacina do mundo contra COVID-19 na Rússia.

    Os EUA e o Reino Unido encomendaram milhões de doses de uma vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca, com autoridades declarando que esperam receber as primeiras doses já em outubro. Outra vacina candidata, da recém-chegada Moderna, desencadeou sérios efeitos colaterais em uma grande parte dos testados, mas foi alardeada como uma salvadora em potencial. A FDA espera aprovar uma vacina até dezembro.

    A Rússia se tornou o primeiro país a conceder aprovação regulatória a uma vacina para o novo coronavírus na terça-feira (11), quando o presidente Vladimir Putin anunciou que a fórmula desenvolvida no Instituto de Pesquisa Gamalei tinha "passado por todos os testes necessários" e estava pronta para ser distribuída aos profissionais de saúde.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)

    Mais:

    EUA encomendam US$ 104 milhões em seringas para vacinas contra a COVID-19
    Trump diz que EUA poderão ter vacina contra COVID-19 até as eleições presidenciais
    EUA superam 5 milhões de casos de COVID-19
    Tags:
    saúde, Food and Drugs Administration (FDA), Donald Trump, novo coronavírus, COVID-19, vacina, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar