09:43 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    10814
    Nos siga no

    Um cidadão de Singapura se declarou culpado à Justiça norte-americana por usar sua consultoria política nos Estados Unidos como fachada para coletar informações para a inteligência chinesa, anunciou o Departamento de Justiça dos EUA.

    Jun Wei Yeo, também conhecido como Dickson Yeo, apresentou sua defesa a um tribunal federal de Washington nesta sexta-feira (24), após uma acusação de operar ilegalmente como agente estrangeiro

    Nacional de Singapura se declara culpado por agir nos Estados Unidos como agente ilegal da inteligência chinesa.

    ​Segundo as autoridades norte-americanas, Yeo admitiu que não apenas forneceu informações valiosas à inteligência chinesa, mas também recrutou, conscientemente, outras pessoas nos Estados Unidos para fazer o mesmo, utilizando para isso sites de relacionamento profissional e uma falsa empresa de consultoria.

    Entre os norte-americanos supostamente atraídos por serem "de interesse do governo chinês", estariam funcionários do governo dos EUA e um oficial do Exército.

    "O governo chinês usa uma série de duplicidades para obter informações confidenciais de americanos inocentes", disse o procurador-geral adjunto John C. Demers, da Divisão de Segurança Nacional do Departamento de Justiça.

    Mais:

    Diplomatas paquistaneses são detidos sob acusação de espionagem na Índia
    Cidadão dos EUA é condenado na Rússia a 16 anos de prisão por espionagem
    Austrália lança 'ofensiva de espionagem' contra Pequim, diz mídia (VÍDEO)
    Tags:
    Washington, Singapura, espionagem, China, inteligência, EUA, Estados Unidos, Departamento de Justiça dos EUA, Departamento de Justiça, justiça
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar