03:32 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de julho (46)
    261
    Nos siga no

    A Venezuela enfrenta a pandemia da COVID-19 em condições extremamente difíceis devido ao ataque econômico dos Estados Unidos, disse nesta sexta-feira (17) o chanceler Jorge Arreaza. 

    A declaração foi feita durante seu pronunciamento em reunião virtual do Conselho Econômico e Social das Nações Unidas. 

    "A Venezuela enfrentou a pandemia em condições extremamente difíceis, em meio a um constante ataque econômico, político, midiático e militar. As medidas coercitivas unilaterais impostas pelos Estados Unidos tentaram fazer os venezuelanos se ajoelharem", afirmou o ministro das Relações Exteriores. 

    Por outro lado, o chanceler destacou a solidariedade e cooperação de países amigos e da ONU, que enviaram ajuda humanitária para atender os atingidos pela epidemia do coronavírus na Venezuela. 

    Elogios à OMS

    "O papel da Organização Mundial da Saúde em meio a esta pandemia é exemplo do multilateralismo que é necessário, que deve falar e atuar, não deve se dobrar ante pressões e extorsões dos poderosos", complementou ele. 

    Além disso, Arreaza disse que o multilateralismo deve acabar com as guerras econômicas e promover o "cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável de todos os países, demonstrando solidariedade e superando discursos burocráticos, por um mundo mais humano e de paz". 

    O chanceler afirmou ainda que "é tempo de atuar", e que a ONU pode desempenhar um papel central por meio do novo multilateralismo para acabar com as guerras convencionais e econômicas. 

    Brasil e EUA são críticos da OMS

    Recentemente, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou ao Congresso e à ONU que iniciou o processo para a retirada formal do país da Organização Mundial da Saúde. O republicano critica a gestão da pandemia da COVID-19 feita pela entidade. 

    Em abril, o chanceler brasileiro, Ernesto Araújo utilizou seu Twitter e blog pessoal para chamar o coronavírus de "comunavírus", argumentando que a pandemia será utilizada para a instauração do comunismo no mundo com ajuda da OMS.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de julho (46)

    Mais:

    Venezuela confirma prisão de colombianos durante suposto transporte de ajuda humanitária
    Venezuela declara 'guerra' a grupos que controlam passagens ilegais na fronteira com Brasil
    Lamentável ver generais de Brasil e Colômbia como funcionários dos EUA, diz chanceler da Venezuela
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, pandemia, economia, sanções, embargo, Donald Trump, Ernesto Araújo, Jorge Arreaza, OMS, EUA, Brasil, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar