16:23 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    13641
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, lamentou nesta sexta-feira (17) que o governo dos EUA use generais da Colômbia e do Brasil como seus funcionários, após a transmissão de um vídeo em que os militares aparecem firmemente diante do presidente Donald Trump.

    "Quando você vê essa cena, seu sangue ferve, o sangue que corre pelas veias abertas dos povos da América Latina e do Caribe. Eu nem quero imaginar a indignação que os povos e militares da Colômbia e do Brasil sentirão. Independência ou nada!", escreveu o chanceler em sua conta no Twitter.

    O vídeo mostra o chefe do Comando Sul, o norte-americano Craig Faller, apresentando Trump às Forças Armadas colombianas e brasileiras, durante uma reunião em 10 de julho deste ano.

    Faller destacou que o presidente colombiano Iván Duque e o presidente brasileiro Jair Bolsonaro enviaram seus melhores militares e que são pagos "totalmente" por seus governos, mas trabalham para os Estados Unidos.

    Em março, a Venezuela rejeitou a "agenda militar" dos EUA, Brasil e Colômbia contra o governo Nicolás Maduro, após um acordo de cooperação alcançado pelo governo Bolsonaro com o Comando Sul da nação norte-americana.

    No final de janeiro, a Colômbia e os EUA realizaram exercícios militares conjuntos.

    Mais:

    Venezuela confirma prisão de colombianos durante suposto transporte de ajuda humanitária
    Venezuela declara 'guerra' a grupos que controlam passagens ilegais na fronteira com Brasil
    Chefe do Comando Sul dos EUA diz que está preparado para conter Maduro
    Tags:
    interferência, soberania, diplomacia, Nicolás Maduro, Iván Duque, Craig Faller, Donald Trump, Jair Bolsonaro, Jorge Arreaza, Venezuela, Colômbia, Estados Unidos, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar