18:22 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    A rede social sofreu um ataque massivo na quarta-feira (15) e contas oficiais de políticos, empresários e celebridades, incluindo Elon Musk, Bill Gates, Joe Biden e Kanye West, foram invadidas.

    A companhia ainda investiga o incidente, mas um funcionário da empresa norte-americana teria tido um papel importante no ataque, garante a revista Vice, que teve acesso a capturas de tela de ferramenta interna do Twitter.

    Uma fonte contou à Vice que o funcionário foi pago para "literalmente fazer todo o trabalho" que o hacker teria. Uma segunda fonte afirma que o funcionário foi pago para fazer o serviço.

    Até o momento, a equipe de suporte do Twitter declarou ter detectado o que acredita ser "um ataque coordenado de engenharia social por pessoas que miraram, com sucesso, alguns de nossos funcionários com acesso a sistemas e ferramentas internos".

    Capturas de tela da ferramenta interna da rede social são deletadas

    A revista Vice compartilhou as capturas de tela que supostamente provam que as contas oficiais de políticos, empresários e celebridades foram invadidas usando uma ferramenta interna no Twitter. Uma das capturas de tela mostra o painel de controle de uma conta na Binance, uma empresa de negociação de criptomoedas que também foi invadida na quarta-feira (15). A mídia norte-americana observa que as contas poderiam ter sido comprometidas por uma alteração do endereço de e-mail vinculado a elas com a ajuda de uma ferramenta interna.

    Uma das capturas de tela do painel de controle com edição da Vice
    © Foto / Print
    Uma das capturas de tela do painel de controle com edição da Vice
    Captura de tela mostra acesso ao painel de controle da Binance, uma das contas invadidas
    © Foto / Print
    Captura de tela mostra acesso ao painel de controle da Binance, de uma das contas invadidas

    As imagens do painel de controle da Binance e das contas invadidas foram amplamente divulgadas no Twitter, mas foram em seguida deletadas pela rede social. Os perfis que compartilharam essas imagens, por sua vez, foram suspensos. O Twitter alega que as postagens violaram as regras da empresa, uma vez que as imagens exibem dados privados de usuários da rede social.

    O Twitter tem sido bastante criticado recentemente por censurar a liberdade de expressão e excluir contas de conservadores proeminentes, incluindo as do ator norte-americano James Woods e o portal InfoWars, além de sinalizar e excluir postagens que não estariam em conformidade com as regras da empresa. A decisão de impedir a divulgação de capturas de tela que supostamente ilustram a origem do ataque aos usuários do Twitter também não passou incólume.

    Ataque 'coordenado' em contas verificadas

    Na quarta-feira (15), uma invasão em larga escala atingiu várias contas verificadas no Twitter com um golpe para angariar dinheiro dos seguidores desses perfis. Os empresários Elon Musk e Bill Gates, o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Joe Biden, o ex-presidente dos EUA Barack Obama e empresas como Apple, Gemini e Binance foram alguns dos perfis atacados.

    Os perfis invadidos postaram mensagens com o endereço para uma carteira de bitcoins. Enquanto a investigação ainda está em andamento, a equipe de suporte do Twitter notificou os usuários de que foram tomadas "medidas significativas para limitar o acesso a sistemas e ferramentas internas".

    "Bloqueamos contas que foram invadidas e vamos devolver o acesso ao verdadeiro proprietário do perfil somente quando tivermos a certeza de que podemos fazê-lo com segurança", completou.

    Mais:

    Queiroz ganha topo no Twitter e leva Flávio Bolsonaro para os assuntos mais comentados
    'Crise dos Mísseis' do Facebook: qual a eficácia do boicote de grandes empresas à rede social?
    Após naja picar estudante e ema bicar Bolsonaro, George Orwell entra no Top 4 do Twitter brasileiro
    Tags:
    Elon Musk, Bill Gates, Barack Obama, rede social, ataque hacker, Twitter
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar