16:55 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    A filial brasileira da companhia aérea LATAM pediu tempo para obter empréstimo bancário depois que as filiais de outros países entraram com pedido de recuperação judicial em maio.

    LATAM Brasil pediu na quinta-feira (9) recuperação judicial nos Estados Unidos para evitar fechar as portas por causa de dificuldade financeira e continuar operando enquanto negocia com seus credores, sob mediação da Justiça, de acordo com o portal Economia & Negócios.

    A companhia aérea ainda está em conversações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e deve abandonar sua operação na Argentina. Anteriormente, em maio, o Grupo Latam Linhas Aéreas demitiu 1.400 funcionários em Chile, Colômbia, Equador e Peru, depois de ter reduzido em abril 95% de seus voos, escreve o portal G1.

    "Tomamos esta decisão neste momento para que a empresa possa ter acesso a novas fontes de financiamento. Estamos seguros de que estamos nos movendo de forma responsável e adequada, pois temos o desafio de transformar a empresa para que ela se adapte à nova realidade pós-pandemia e garanta a sua sustentabilidade no longo prazo", pediu em nota o presidente da empresa LATAM Brasil, Jerome Cadier.

    O grupo LATAM Airlines e as afiliadas em Chile, Peru, Colômbia, Equador e EUA pediram o mesmo em 26 de maio, mas na época a filial brasileira anunciou não poder fazê-lo porque aguardava negociação de um empréstimo com o BNDES.

    Antes da pandemia provocada pela COVID-19, a empresa operava 1.400 voos diários em 26 países, transportava 74 milhões de passageiros por ano e empregava 42 mil funcionários.

    Mais:

    Latam anuncia que deixa de operar na Argentina 'por tempo indeterminado'
    Objetivo é retomar todas as rotas no Brasil, mas com menos voos diários, diz especialista em aviação
    Aéreas iniciam retomada das operações e passagens ficarão mais caras, alerta especialista
    Tags:
    Globo, G1, Equador, Colômbia, Peru, Chile, Brasil, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar