20:08 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    365
    Nos siga no

    Frederick Douglass foi um líder nacional que defendia o fim da escravidão nos EUA no século XIX. O norte-americano negro lutou pelos escravos após ter escapado da escravidão.

    Um monumento em homenagem ao ativista Frederick Douglass, que defendia o fim da escravidão nos Estados Unidos, na cidade de Rochester, estado de Nova York, EUA, foi removido violentamente do pedestal no fim de semana de celebração do Dia de Independência de 4 de julho, de acordo com a polícia local.

    A estátua, anteriormente em pé no Parque Maplewood, foi arrancada de sua base de uma forma que, segundo consta, impossibilitou a reparação do monumento.

    Foram compartilhadas fotos exibindo a base vandalizada, com fragmentos da estátua "espalhados pela área".

    De acordo com declaração feita pela Polícia de Rochester, o monumento "havia sido colocado sobre a cerca até o desfiladeiro e estava encostado à cerca", cita o jornal Democrat and Chronicle.

    A base de uma estátua de Frederick Douglass derrubada durante a noite aqui no Parque Maplewood. Pedaços da estátua espalhados pela área.

    Carvin Eison, diretor do projeto Reenergizando o Legado de Frederick Douglass, disse que o monumento estava irreparável e precisaria ser substituído, acrescentando que "é particularmente doloroso que isso tenha acontecido neste momento".

    A estátua foi destruída no aniversário do proeminente ativista civil e líder abolicionista na proclamação de seu famoso discurso "O que para o Escravo é o 4 de Julho" na cidade de Rochester, ironicamente, na qual ele denunciou a escravidão dos negros e rejeitou a celebração do 4 de julho nos EUA.

    Recentemente, muitos monumentos foram deformados e derrubados, incluindo os de George Washington e Thomas Jefferson, bem como de muitas personalidades confederadas, com ativistas e outros afirmando que estas figuras devem ser denunciadas por escravidão e abuso.

    Frederick Douglass, abolicionista e estadista, que chegou a ser escravo, representado em foto tirada em Boston, EUA, 1876
    © REUTERS / Galeria Nacional de Retratos dos EUA / Instituto Smithsoniano / George Kendall Warren / Handout
    Frederick Douglass, abolicionista que chegou a ser escravo, em uma foto de 1876

    Douglass não se parece, no entanto, com as figuras pró-escravatura julgadas como dignas de desprezo por alguns ativistas do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), pois o orador icônico e reformador, que acreditava na igualdade para todos, é famoso particularmente por ter liderado o movimento contra a escravidão nos Estados Unidos.

    Frederick Douglass, que escapou da escravidão, ganhou grande atenção por sua postura abolicionista, ao mesmo tempo em que promoveu consistentemente o diálogo e a unidade, apesar das diferenças raciais e ideológicas.

    Mais:

    Congresso do Mississippi aprova retirada de símbolo confederado de sua bandeira
    STJ libera nomeação de jornalista que disse que escravidão 'foi benéfica para descendentes'
    Abolição não caiu do céu: historiadora propõe olhar renovado sobre o 13 de maio
    Tags:
    Rochester, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar