07:14 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Segundo o Comitê de Inteligência do órgão legislativo norte-americano, é necessário aumentar a transparência sobre o assunto, ainda que a informação 'possa ser sensível'.

    O Comitê de Inteligência do Senado dos EUA votou na terça-feira (23) para exigir que as agências de inteligência do país e o Departamento de Defesa coletem e publiquem uma análise pública de todos os dados que possuem sobre "fenômenos aéreos não identificados" registrados por militares norte-americanos, informa o diário Politico.

    Segundo o painel chefiado pelo senador republicano Marco Rubio, "o compartilhamento e a coordenação de informações em toda a comunidade de inteligência [sobre o assunto] tem sido inconsistente", e o tema não tem recebido atenção suficiente por parte dos líderes de alto nível.

    "O Comitê continua preocupado com a inexistência de um processo unificado e abrangente dentro do governo federal de coleta e análise de inteligência sobre fenômenos aéreos não identificados, apesar da ameaça potencial", afirma o Comitê em seu relatório sobre o projeto de lei, que estabelece políticas para a comunidade de inteligência.

    Devido à possibilidade de as informações de inteligência serem "sensíveis", o projeto de lei sugere que a análise não classificada pode incluir um anexo classificado, devendo ser concluída pelo diretor de Inteligência Nacional e o secretário de Defesa (atualmente John Ratcliffe e Mark Esper, respectivamente) no prazo de 180 dias após a aprovação do documento.

    Em dezembro de 2017 foi revelado que o Pentágono estava investigando avistamentos e entrevistando pilotos há vários anos, e que recentemente havia emitido novas orientações aos militares sobre como relatar tais incidentes, em um projeto multimilionário chamado Programa Avançado de Identificação de Ameaças à Aviação.

    O Pentágono afirmou que o programa terminou em 2012, mas certas mídia são de opinião que continua até hoje.

    Na sexta-feira (19), Trump disse que vai "pensar" em desclassificar informação sobre a suposta queda de um OVNI na cidade norte-americana de Roswell em 1947, que considera "um lugar muito interessante".

    Mais:

    Ufólogo afirma que Pentágono desclassificou vídeos de OVNIs para obter financiamento adicional
    Japão visa preparar Força Aérea de Autodefesa para enfrentar eventuais OVNIs
    Pentágono teria programa para investigar 'mistérios paranormais' de chácara 'assombrada'
    Tags:
    Congresso dos EUA, Departamento de Defesa dos EUA, Senado dos EUA, Comitê de Inteligência do Senado dos EUA, Marco Rubio, Mark Esper, Donald Trump, Caso Roswell, Pentágono, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar