05:42 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2724
    Nos siga no

    O destróier USS Nitze dos EUA navegou pelo mar do Caribe próximo da Venezuela para desafiar o que os EUA consideram ser uma reivindicação marítima "excessiva" do governo do presidente Nicolás Maduro.

    "A embarcação da Marinha dos EUA realizou a operação em águas internacionais fora das 12 milhas territoriais da Venezuela. Durante a operação, o navio navegou legalmente em uma área sobre a qual o regime ilegítimo de Maduro afirma falsamente ter controle, uma reivindicação que é incompatível com o direito internacional", afirmou a Marinha dos EUA em comunicado de imprensa.

    Os EUA tentam afastar Maduro do poder, uma política refletida na referência ao "regime ilegítimo de Maduro", e respaldam o líder da oposição, Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente interino do país.

    Embora Guaidó seja reconhecido pelos EUA e seus aliados, diversos países, incluindo a China, a Rússia e a Turquia, consideram Maduro como o único presidente legítimo da Venezuela.

    A Marinha norte-americana observou que a reivindicação venezuelana de uma Zona Econômica Exclusiva que se estende a 200 milhas da costa do país é disputada por diversas nações da região.

    A Marinha dos EUA realiza frequentemente as chamadas operações de liberdade de navegação em todo o mundo, para "garantir os direitos de acesso a todas as nações", segundo o comunicado.

    Mais:

    Trump viu Venezuela como 'parte dos EUA' e que seria 'legal' invadi-la, diz Bolton em livro
    Brasil adere às sanções dos EUA e Petrobras deixa de contratar petroleiros que foram à Venezuela
    Irã está em prontidão caso EUA impeçam navegação de petroleiros a caminho da Venezuela, diz mídia
    Tags:
    Venezuela, destróier, Marinha dos EUA, Marinha, navios, navio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar