15:25 03 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    244814
    Nos siga no

    O presidente norte-americano Donald Trump declarou que os EUA mudarão seu foco de travar "guerras sem fim" e de ser os "policiais do mundo", recuperando suas promessas de campanha de 2016 não cumpridas.

    Washington está entrando em um "momento crucial" de sua história, disse o líder norte-americano falando na cerimônia de graduação da Academia Militar em West Point, realizada no sábado (13). "Estamos encerrando uma era de guerras sem fim."

    "Não é dever das tropas americanas resolver conflitos antigos em terras longínquas que muitas pessoas nem ouviram falar. Nós não somos os policiais do mundo", comentou Trump.

    Ao mesmo tempo, o presidente americano emitiu um aviso aos eventuais "inimigos" de seu país.

    "Mas que os nossos inimigos fiquem avisados: se nosso povo for ameaçado, nunca, jamais hesitaremos em agir. E quando lutarmos, de agora em diante, lutaremos apenas para vencer", destacou.

    Fuzileiros navais norte-americanos participam dos exercícios militares no oceano Pacífico
    © Foto / Marinha dos EUA/ Chandler Harrell
    Fuzileiros navais norte-americanos participam dos exercícios militares no oceano Pacífico

    Trump também elogiou os esforços de seu governo na "reconstrução colossal" das Forças Armadas dos EUA.

    "Depois de anos de cortes orçamentários devastadores e um Exército totalmente esgotado por essas guerras sem fim, investimos mais de US$ 2 trilhões [R$ 10,1 trilhões] na força de combate mais poderosa, de longe, no planeta Terra."

    A declaração vem em meio a relatórios sobre os planos da Casa Branca de retirar 9.500 soldados da Alemanha, causando preocupação em alguns aliados dos EUA em relação ao papel "decrescente" dos EUA no cenário mundial.

    Mais:

    Saída das tropas americanas da Alemanha seria 'sinal de alerta' e chance de afrouxar laços com EUA
    Trump revela novos detalhes sobre misterioso míssil hipersônico de alta precisão dos EUA
    Após gastos com a pandemia, general dos EUA cria lista de programas militares a serem sacrificados
    Tags:
    EUA, tropas estrangeiras, Donald Trump, Exército dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar