08:47 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4513
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, autorizou a imposição de sanções contra funcionários do Tribunal Penal Internacional (TPI) envolvidos em uma investigação sobre possíveis crimes de guerra cometidos por americanos no Afeganistão.

    A medida, adotada na forma de uma ordem executiva assinada nesta quinta-feira (11), inclui restrições econômicas e de viagens, que valem não apenas para os alvos diretos da ação, mas também para seus familiares. 

    ​Em março, o TPI, com sede em Haia, na Holanda, abriu um inquérito para apurar crimes de guerra e crimes contra a humanidade que teriam sido cometidos no Afeganistão entre os anos de 2003 e 2014. A decisão irritou o governo dos Estados Unidos, uma vez que os investigados seriam militares norte-americanos e funcionários da inteligência dos EUA, da CIA. 

    A Casa Branca alega que, como Washington não faz parte do TPI, qualquer tentativa de investigar, processar e punir cidadãos americanos sem o consentimento dos EUA constitui "uma ameaça incomum e extraordinária à segurança nacional e à política externa dos Estados Unidos".

    O Tribunal Penal Internacional foi criado em julho de 2002, com a ratificação do Estatuto de Roma, visando à investigação e julgamento de indivíduos envolvidos em crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídios. Ao todo, é composto por 123 países atualmente.

    Mais:

    EUA revogam visto de procuradora do Tribunal Penal Internacional
    Bolsonaro é denunciado no Tribunal Penal Internacional por 'crimes contra a humanidade'
    Tribunal Penal Internacional diz não ter jurisdição para julgar EUA por assassinato de Soleimani
    Tags:
    crimes contra a humanidade, crimes de guerra, investigação, corte, tribunal, Tribunal Penal Internacional (TPI), Holanda, Haia, Afeganistão, EUA, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar