15:28 04 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1211
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, expressou otimismo e agradeceu ao Irã pela libertação do veterano da Marinha do país Michael White, que tinha estado preso em Teerã por quase dois anos.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, informou em sua conta no Twitter que a troca de prisioneiros entre Teerã e Washington se consolidou com a libertação do veterano Michael White, que esteve preso no Irã por 600 dias.

    Para Trump, a libertação é a prova de que "um acordo é possível" e, em clima de campanha, lembrou que o seu governo foi o que conseguiu repatriar mais norte-americanos presos no exterior.

    Acabo de falar ao telefone com o ex-refém norte-americano Michael White, que agora está em Zurich após ter sido libertado pelo Irã. Ele em breve estará em um avião com destino aos EUA, está voltando para casa... para os EUA! Nós trouxemos mais de 40 reféns e prisioneiros norte-americanos de volta para casa desde que assumi a presidência. Obrigado, Irã, isso mostra que um acordo é possível.

    Michael White foi condenado em 2018 a pena de prisão no Irã por "crimes relacionados à segurança". De acordo com o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Abbas Mousavi, White foi libertado "após satisfazer os demandantes em relação à causa da acção" e foi agraciado com a "clemência islâmica por seus outros crimes".

    "Ele foi libertado da prisão considerando o tempo que lá passou e por considerações relativas ao respeito aos direitos humanos, e deixou o Irã na quinta-feira [4]", disse Mousavi em uma declaração.

    A declaração confirma que o cientista iraniano Majid Taheri também foi libertado nos EUA, onde estava preso por alegada violação do regime de sanções econômicas imposto contra o Irã. Desta forma, ocorreu uma rara troca de prisioneiros entre Teerã e Washington.

    Ao comentar a troca, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zariff, notou em sua conta no Twitter que "isso pode acontecer com todos os prisioneiros", lembrando que outro cientista iraniano, Sirous Asgari, retornou ao seu país nesta quarta-feira (3), após passar três anos em uma prisão nos EUA.

    Satisfeito por o Dr. Majud Taheri e o Sr. White se juntarem a suas famílias em breve. O Prof. Sirous Asgari foi felizmente reunido à sua família na quarta-feira. Isso pode acontecer com todos os prisioneiros, sem a necessidade de selecioná-los meticulosamente. Os iranianos mantidos prisioneiros nos EUA […] devem voltar para casa.

    Sirous Asgari foi acusado de espionagem industrial em um projeto de pesquisa de uma universidade no Ohio, mas negou as acusações.

    A troca de prisioneiros entre o Irã e os EUA teve início em dezembro de 2019, quando o americano Xiyue Wang e o cientista iraniano Massoud Soleimani foram libertados.

    Mais:

    Incapacidade dos EUA em deter ajuda petrolífera do Irã à Venezuela poderia ser 'momento Suez'?
    Dois navios desistem de entregar petróleo do Irã à Venezuela após ameaças de sanções dos EUA
    Convidar Putin para cúpula do G7 é de 'senso comum', afirma Trump
    Donald Trump diz por que estava em bunker subterrâneo em meio a protestos
    Tags:
    troca de prisioneiros, prisioneiros, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar