04:23 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    131
    Nos siga no

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, acusou seu homólogo da Colômbia, Iván Duque, de estar se encarregando "pessoalmente" de supervisionar acampamentos de treinamento de mercenários para atacar Venezuela.

    Na quarta-feira (3), Maduro assegurou que Duque mantém sobre a mesa opção de uma incursão marítima depois da tentativa fracassada de 3 de maio.

    "Tenho informações comprovadas de fontes seguras que Iván Duque supervisiona pessoalmente atráves de chefes militares acampamentos em Medellín, Antioquia e no norte de Santander de grupos de mercenários reagrupados com paramilitares para preparar novas incursões contra a Venezuela", disse Maduro. 

    Além disso, líder venezuelano acrescentou que "Duque disse que o plano de incursão marítima deve ser mantido como uma das opções".

    Por essa razão, o presidente da Venezuela instruiu as forças militares e policiais a manterem "guarda em alto". "Vigiemos o mar, o território, o espaço aéreo e a pátria, para que nenhum destes grupos mercenários que são treinados na Colômbia, sob a proteção de Duque, possa fazer mal a nenhuma instituição e a nenhum venezuelano".

    Além disso, Nicolás Maduro ordenou o mantimento da capacidade preventiva e "prepraro da capacidade reativa" perante qualquer ação.

    Em 3 de maio, militares venezuelanos detectaram duas lanchas na costa norte do estado venezuelano de La Guaira com supostos mercenários tentando invadir o território venezuelano, segundo autoridades bolivarianas.

    Mais:

    Maduro acusa Colômbia de tentar contaminar Venezuela com COVID-19
    Maduro anuncia viagem ao Irã em breve para fechar novos acordos de cooperação
    Maduro diz que vai acusar Duque no Tribunal Penal Internacional por tentativa de invasão
    Tags:
    invasão, Iván Duque, mercenários, Venezuela, Nicolas Maduro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar