17:17 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    10633
    Nos siga no

    Representante americano para a Venezuela disse que empresas, portos, governos e seguradoras poderiam encarar duras sanções caso prestem serviços a navios-tanque do Irã seguindo para a Venezuela.

    Vários petroleiros iranianos já chegaram a portos venezuelanos carregando combustível. Agora, o representante americano para Caracas, Elliott Abrams, afirmou que a campanha de pressão contra a Venezuela está sendo empreendida "para ter a certeza de que todos reconhecem que esta seria uma transação muito perigosa para ser auxiliada".

    Desta forma, Washington tem utilizado suas relações diplomáticas para pressionar governos, seguradoras, companhias de navegação e portos por meio de sanções, de maneira a frustrar qualquer ajuda ao transporte de combustíveis do Irã à Venezuela, reportou a Reuters após entrevista com Abrams.

    Ainda de acordo com a mídia, uma fonte declarou que, entre as autoridades e governos avisados por Washington, figura o de Gibraltar, situado na rota dos navios-tanque.

    Embora não se saiba ainda o real efeito de tais ameaças, Abrams declarou na entrevista:

    "Eu não acho que você encontrará donos de navios, seguradoras, capitães e tripulações dispostos a se envolverem nessas transações no futuro."

    Além disso, o americano demonstrou confiança no sucesso da política de Washington, ressaltando que o carregamento recebido pela Venezuela duraria poucas semanas e que, "em sua maioria, seria desviado por figuras leais a Maduro".

    Crise de combustível

    Apesar de ter uma das maiores reservas de petróleo no mundo, a Venezuela tem protagonizado aguda falta de combustíveis.

    Em grande parte, a crise é efeito das sanções impostas por Washington ao país.

    Para contornar o problema, a Venezuela começou a receber nesta semana um total de 1,53 milhão de barris de gasolina transportado em cinco navios-tanque a partir do Irã, apesar de temores de uma intervenção armada americana para impedir a transação.

    Mais:

    Incapacidade dos EUA em deter ajuda petrolífera do Irã à Venezuela poderia ser 'momento Suez'?
    Golfo do México enfrenta desafio de novos vazamentos de petróleo
    Pandemia desafia capacidade global de armazenar petróleo
    Tags:
    Gibraltar, gasolina, Irã, Venezuela, EUA, petroleiros
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar