07:14 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    7123
    Nos siga no

    O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama afirmou nesta sexta-feira (29) que compartilha a "angústia" pela morte de George Floyd em Minnesota e que o racismo não pode ser "normal".

    "Isso não deveria ser 'normal' na América de 2020", disse Obama sobre a morte de Floyd, um homem negro de Minneapolis, e vários outros incidentes raciais recentes no país.

    "Não pode ser 'normal'", afirmou o primeiro presidente negro dos Estados Unidos em comunicado. "Se queremos que nossos filhos cresçam em uma nação que cumpre seus mais altos ideais, podemos e devemos fazer melhor".

    A morte de Floyd provocou três noites de tumultos em Minneapolis e protestos contra a brutalidade policial em outras cidades dos EUA.

    Floyd, 46 anos, morreu depois que um policial se ajoelhou em seu pescoço por mais de cinco minutos enquanto ele estava algemado e no chão, informa a agência de notícias AFP.

    Em sua declaração, Obama se referiu à morte de Floyd, mas também a outros dois incidentes raciais recentes nos Estados Unidos, um envolvendo um atleta negro morto a tiros por dois homens brancos na Geórgia e um negro que teve um confronto com uma mulher branca enquanto observava pássaros em um parque de Nova York.

    "É natural desejar que a vida 'volte ao normal', pois uma crise pandêmica e econômica altera tudo ao nosso redor", disse Obama. "Mas temos que lembrar que, para milhões de americanos, ser tratado de maneira diferente por causa da raça é tragicamente, dolorosamente, enlouquecedoramente 'normal' - seja ao lidar com o sistema de saúde, ou interagir com o sistema de justiça criminal, ou correr pelas ruas ou apenas assistir pássaros em um parque".

    Obama disse que os americanos precisam "trabalhar juntos para criar um 'novo normal' no qual o legado do fanatismo e do tratamento desigual não contagie mais nossas instituições ou nossos corações".

    Mais:

    União Europeia sofre 'pressão para escolher' entre EUA e China, dizem especialistas
    Incapacidade dos EUA em deter ajuda petrolífera do Irã à Venezuela poderia ser 'momento Suez'?
    Repórter negro da CNN é preso ao vivo nos EUA
    Caças russos interceptam bombardeiros dos EUA nos mares Báltico e Negro obrigando-os a voltar atrás
    Guerra por vacinas: por que China e EUA querem coisas opostas com 'trunfo' contra COVID-19?
    Tags:
    racismo, EUA, Barack Obama
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar