05:46 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5191
    Nos siga no

    A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, e a ministra das Relações Exteriores do país, Karen Longaric, foram intimadas a prestar depoimentos pela comissão do parlamento boliviano que investiga crimes de corrupção durante a compra estatal de ventiladores espanhóis.

    O escândalo eclodiu na semana passada, quando profissionais de saúde no país denunciaram que ventiladores adquiridos pelo governo através de uma empresa espanhola eram de baixa qualidade e não correspondiam aos padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS).

    Segundo as denúncias, o governo teria gastado mais de US$ 27 mil (cerca de R$ 142 mil) em cada um dos 170 dispositivos, enquanto havia produtores domésticos que anteriormente se ofereceram para fornecer ventiladores por US$ 1.000 (R$ 5.270).

    "Esta investigação convocará Jeanine Áñez, Longaric e outros funcionários envolvidos nessa compra que se tornou um roubo dos bolsos de todo o povo boliviano", disse o legislador Édgar Montaño a repórteres.

    Segundo o parlamentar, Áñez deve reconhecer que sabia dos detalhes do acordo, que ela mesma havia encomendado, enquanto Longaric deve explicar por que nenhuma ação foi tomada depois que o cônsul boliviano em Barcelona enviou um relatório com os detalhes do contrato.

    Na quarta-feira (20), o ministro da Saúde da Bolívia, Marcelo Navajas, foi preso e demitido do cargo por suspeita de envolvimento no escândalo de corrupção.

    Mais:

    Morales apoia adiamento das eleições na Bolívia em meio a medidas contra novo coronavírus
    Bolívia anuncia militarização de 2ª maior cidade do país em meio à COVID-19
    Bolívia expressa protesto à Argentina por palavras de Morales sobre como país lida contra COVID-19
    Tags:
    COVID-19, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar