09:48 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Mundo enfrentando pandemia no fim de maio (69)
    2251
    Nos siga no

    A Embaixada da Rússia nos Estados Unidos denunciou um projeto do Departamento de Estado que oferece US$ 250 mil (R$ 1,4 milhão) por alegações que, segundo a missão russa, culpariam um inimigo externo por erros cometidos pelos próprios EUA na saúde.

    Em um texto publicado em sua página no Facebook, a embaixada russa afirmou que, ao oferecer dinheiro por um relatório que, segundo a diplomacia americana, serviria para expor uma campanha de desinformação da Rússia na área da saúde, o Departamento de Estado norte-americano acaba expondo sua própria maneira de pensar. 

    "Mesmo durante uma difícil pandemia, quando a Rússia e os EUA perdem milhares de cidadãos e deveriam ter se unido, os esforços visam a encontrar um inimigo externo", diz a nota, acusando forças russofóbicas de diferentes esferas de poder dos Estados Unidos de nunca cessar suas "atividades destrutivas".

    De acordo com a proposta anunciada pelo Escritório de Assuntos Públicos Globais do Departamento de Estado, os fundos serão concedidos a uma organização com experiência relevante "para produzir um relatório sobre as campanhas de desinformação russas e soviéticas relacionadas à saúde".

    Para a Embaixada da Rússia, já é possível prever que a investigação terá como alvo a rede de TV RT e a agência de notícias Sputnik.

    Tema:
    Mundo enfrentando pandemia no fim de maio (69)

    Mais:

    Rússia critica ameaças de Trump contra OMS: alegações dos EUA são insustentáveis
    Desemprego nos EUA atinge 39 milhões de pessoas durante a pandemia
    Divisão na administração Trump explicaria desempenho dos EUA com COVID-19
    Tags:
    COVID-19, pandemia, Embaixada da Rússia nos EUA, embaixada russa, desinformação, russofobia, Departamento de Estado dos EUA, saúde, Washington, Moscou, Rússia, EUA, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar