22:46 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Mundo enfrentando pandemia no fim de maio (69)
    192
    Nos siga no

    Depois que o país viu lanchas com militares colombianos chegar às praias venezuelanas há semanas, o presidente da Venezuela acusa Bogotá de continuar a guerra contra si.

    O presidente venezuelano Nicolás Maduro acusou seu homólogo colombiano, Iván Duque, de ordenar a contaminação da Venezuela com a COVID-19 através dos cidadãos venezuelanos que retornam do país vizinho.

    "Esta é a ordem dada por Iván Duque, denunciei isso há duas semanas, uma reunião muito infeliz dando ordem para fazer tudo o possível para contaminar a Venezuela, tenho as provas na minha mão", declarou Maduro durante uma cerimônia com parte de seu gabinete em Caracas, divulgada pela emissora Telesur.

    Maduro disse que os venezuelanos que voltaram da Colômbia com coronavírus acreditam ter sido infectados nos ônibus que o governo de Duque organizou para levá-los até à fronteira.

    "Nas investigações feitas com os venezuelanos que chegaram infectados, eles nos dizem que, de um momento para outro, os fizeram embarcar em ônibus, ficaram surpresos, receberam algumas sacolas com algum pão, dizem que deixaram as cidades de Bogotá e Cali saudáveis, que não tiveram contato com ninguém, e que presumem ter sido contaminados nos ônibus", disse ele.

    O presidente disse que, diante dessa situação, decretou o reforço do cordão sanitário nas fronteiras com a Colômbia e o Brasil, para evitar a entrada de cidadãos infectados no país.

    "Todos esses casos estão sob controle epidemiológico e médico e vão ficar lá por 14 dias. Se é dura e difícil a situação? Mais duro é eles contaminarem o país, entrarem e contaminarem toda a Venezuela, como é o desejo de Iván Duque na Colômbia", disse ele.

    Para assistir esses cidadãos, o chefe de Estado disse que multiplicará o número de camas, tendas e hospitais de campanha militares na fronteira com os estados de Apure, Táchira e Zulia (ocidente); e Santa Elena de Uairén, estado de Bolívar (sul).

    Números de COVID-19 no país

    Maduro informou que nas últimas 24 horas foram detectados 75 novos casos, que correspondem a três casos nacionais, cinco por contato com viajantes internacionais e 67 na fronteira com a Colômbia.

    A Venezuela registrou até quarta-feira (20) 824 infecções e 10 mortes desde que os dois primeiros casos foram anunciados em 13 de março.

    O país sul-americano está chegando à sua décima semana de quarentena, depois que o governo a decretou em 16 de março para evitar a disseminação do coronavírus.

    Tema:
    Mundo enfrentando pandemia no fim de maio (69)

    Mais:

    Espiões infiltrados na Colômbia: como Venezuela ficou sabendo dos planos de incursão?
    Venezuela denuncia à ONU tentativa de incursão marítima 'organizada e financiada' por Colômbia e EUA
    Chanceler venezuelano afirma que Colômbia é cúmplice em ações contra Caracas
    Incursão armada na Venezuela pretendia sequestrar presidente Maduro e levá-lo aos EUA (VÍDEO)
    Colômbia nega envolvimento em suposta invasão da Venezuela por mercenários
    Tags:
    COVID-19, Iván Duque, Nicolás Maduro, Brasil, Venezuela, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar