15:21 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3112
    Nos siga no

    O Departamento do Tesouro dos EUA impôs sanções contra uma empresa chinesa que alegadamente atuou como agente de uma companhia aérea iraniana acusada de transportar armas e outro material para os militares e grupos militantes do país.

    A entidade dos EUA afirmou que a empresa Shanghai Saint Logistics Limited desempenha funções de agente da companhia aérea Mahan Air nessa cidade chinesa, prestando serviços administrativos à companhia iraniana.

    Esta é a sétima companhia contra a qual o Departamento do Tesouro dos EUA introduz sanções como sendo agente da Mahan Air, informou a entidade em comunicado, relata Bloomberg.

    De acordo com o Tesouro dos EUA, a referida companhia iraniana realiza atualmente voos charter entre o Irã e a Venezuela, apoiando o governo do presidente Nicolás Maduro, transportando técnicos e equipamentos iranianos para sua indústria petrolífera em troca de ouro.

    "Este esquema apoia os esforços do regime ilegítimo de Maduro para reavivar sua produção de energia", escreveu o Departamento do Tesouro em comunicado.

    Por sua vez, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse nesta quarta-feira (20) durante uma coletiva de imprensa que as sanções são "ilegais", instando os EUA para "mudar de rumo e corrigir seu erro".

    "China se posiciona consistentemente contra [imposição] de sanções unilaterais dos EUA e da chamada jurisdição de braço longo, participantes da comunidade internacional estabelecem uma cooperação mutualmente benéfica com Irã, no âmbito do direito internacional, que é legítima e legal e deve ser respeitada e protegida", salientou Zhao Lijian.

    Mais:

    'Imoral': China reage a projeto de senadores dos EUA que pregam sanções pela COVID-19
    EUA advertem comércio marítimo contra ajuda a Coreia do Norte, Irã e Síria a escapar das sanções
    Sanções dos EUA contra Huawei ajudam outra empresa chinesa a conquistar mercados
    Tags:
    companhias aéreas, Departamento do Tesouro dos EUA, Nicolás Maduro, Irã, China, medidas unilaterais, sanções
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar