00:03 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)
    240
    Nos siga no

    Os EUA registraram um déficit recorde de US$ 738 bilhões (R$ 4,3 trilhões) no mês de abril, segundo o Departamento do Tesouro.

    De acordo com o relatório mensal do Tesouro, o déficit orçamentário norte-americano foi de US$ 738 bilhões (R$ 4,3 trilhões) em abril, quando o país teve de enfrentar o surto de COVID-19.

    O relatório mostra que o governo norte-americano obteve uma receita de US$ 242 bilhões (R$ 1,4 trilhão), mas gastou US$ 980 bilhões (R$ 5,7 trilhões). Este défice é US$ 604 bilhões (R$ 3,5 trilhões) superior em relação ao mesmo mês do ano passado.

    Até o momento, no ano fiscal de 2020, os EUA registraram um déficit de US$ 1,4 trilhão (R$ 8,2 trilhões).

    Em meio à COVID-19, o governo norte-americano desembolsou até US$ 4 trilhões (R$ 23,5 trilhões), incluindo ajuda financeira a pessoas e famílias, apoios aos governos estaduais, territoriais, locais e indígenas, pagamentos a setores relacionados à saúde e subsídios de desemprego.

    Cédulas de dólar norte-americano
    © Sputnik / Aleksei Sukhorukov
    Cédulas de dólar norte-americano

    Caso as leis atualmente em vigor sobre despesas e receitas não sofram alterações e não haja nenhum financiamento emergencial, o país terá um déficit federal de aproximadamente US$ 3,7 trilhões (R$ 21,7 trilhões) no ano fiscal de 2020 e de US$ 2,1 trilhões (R$ 12,3 trilhões) em 2021, conforme estimativas do Escritório Central de Orçamento.

    Tema:
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)

    Mais:

    Brasil deve ultrapassar os EUA e liderar os casos da COVID-19 no mundo, aponta estudo
    Arreaza acusa EUA de usarem Venezuela para abafar 'fracassos' americanos no combate à COVID-19
    COVID-19: aliado dos EUA, Reino Unido nega ter evidência que ligue China à pandemia
    Tags:
    dinheiro, EUA, novo coronavírus, COVID-19, déficit, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar