00:15 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)
    0 20
    Nos siga no

    As Avós da Praça de Maio pediram em carta que o Tribunal Federal de Cassação retome os processos de crimes imprescritíveis que foram suspensos em face da emergência de saúde causada pelo coronavírus.

    As avôs que se tornaram mundialmente famosas por demandaram informações sobre seus netos que foram vítimas da violência durante a ditadura militar da Argentina pediram ao Tribunal que "os meios, recursos e provisões" necessários para os julgamentos sejam providenciados

    O grupo destacou que 22 depoimentos orais foram suspensos e que outros 65 depoimentos precisam ser agendados.

    "Há 44 anos, procuramos uma resposta para o horror dos crimes cometidos neste país", enfatizaram na carta dirigida à presidente da corte, Angela Ledesma.

    Com apoio do Centro de Estudos Jurídicos e Sociais (CELS), a organização argumentou que a interrupção dos julgamentos afeta as vítimas em face dos "crimes graves cometidos por dezenas de réus que são julgados por homicídios em massa, desaparecimentos forçados e privação ilegal de liberdade, apropriação de crianças, tormentos e violações de todos os tipos".

    A quarentena ordenada pelo governo argentino não deve estar em desacordo com a atividade judicial, argumentam as avós.

    Tema:
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)

    Mais:

    Argentina estende quarentena até 10 de maio, mas relaxa algumas regras
    Argentina critica Bolsonaro e alerta para o futuro do Mercosul
    COVID-19: Argentina adota proibição de viagens até setembro
    O que diferencia a resposta da Argentina à pandemia da dos países vizinhos?
    Tags:
    COVID-19, direitos humanos, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar