04:34 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)
    131419
    Nos siga no

    Diversas cidades dos EUA registraram manifestações neste sábado (18) contra medidas de isolamento social impostas para conter a disseminação do coronavírus. 

    Na quinta-feira (16), o presidente estadunidense, Donald Trump, anunciou um plano para a retomada das atividades econômicas e sociais no país dividido em três etapas.

    O chefe de Estado vem dando sinais ambíguos em relação ao relaxamento da quarentena, por vezes defendendo o isolamento, mas frisando a necessidade da retomada urgente da economia. 

    Na sexta-feira (17), em uma série de publicações no Twitter, Trump pediu a liberação de Michigan, Minnesota e Virginia, todos estados governados por democratas. 

    Liberem Michigan!

    Segundo a agência AFP, cerca de 400 pessoas se concentraram em Concorde, em New Hampshire, para pedir o fim das medidas de isolamento social. Muitos presentes permaneceram dentro dos carros, mas alguns estavam ao ar livre. 

    Os manifestantes carregavam cartazes com dizeres como "Os números mentem" e "Reabram New Hampshire". A quarentena no estado está prevista para acabar em 4 de maio. 

    Em Annapolis, em Maryland, um ato reuniu cerca de 200 pessoas; em Austin, no Texas, o protesto contou com a participação de aproximadamente 250 pessoas; e em Indianápolis, em Indiana, cerca de 200 pessoas se concentraram para protestar contra as medidas de isolamento. 

    Manifestante carrega bandeira dos EUA durante carreata em protesto contra isolamento social em Annapolis, em Maryland, nos EUA
    © REUTERS / Tom Brenner
    Manifestante carrega bandeira dos EUA durante carreata em protesto contra isolamento social em Annapolis, em Maryland, nos EUA

    As recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) são para as pessoas ficarem em casa e evitarem aglomerações.

    Trump diz que isolamento será relaxado em alguns estados

    Em coletiva realizada no sábado, Trump afirmou que Texas e Vermont começarão a permitir a abertura de alguns tipo de atividades comerciais na segunda-feira (20), enquanto em Montana haverá um relaxamento na próxima sexta-feira (24). 

    "Continuamos a ver um número positivo de sinais de que o pico do vírus passou", disse Trump, segundo a agência Reuters. 

    Especialistas da área de saúde, porém, alertam que um fim precipitado do isolamento social nos EUA pode fazer o vírus ganhar ainda mais força no país. 

    Segundo o mapa virtual da Universidade John Hopkins, os Estados Unidos somam mais de 726 mil casos da COVID-19 e quase 38 mil mortes. 

    Brasil tem carreatas pela liberação do comércio

    No Brasil, o sábado também foi de algumas carreatas contra a quarentena adotada para conter e epidemia do coronavírus. 

    Apoiadores do presidente Bolsonaro fazem carreata na Avenida Paulista, em São Paulo, a favor da reabertura do comércio
    © Folhapress / FotoRua
    Apoiadores do presidente Bolsonaro fazem carreata na Avenida Paulista, em São Paulo, a favor da reabertura do comércio

    Protestos no Rio de Janeiro, São Paulo e Niterói pediram a reabertura do comércio. Alguns manifestantes estavam fora de veículos e aglomerados ao ar livre, enquanto outros se reuniram em cima de carros de som.

    Tema:
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)

    Mais:

    Brasil tem 2.347 mortes e 36.599 casos confirmados da COVID-19, diz ministério
    'Não vão me tirar daqui', diz Bolsonaro a grupo de manifestantes
    Em meio à pandemia no Brasil, Justiça suspende audiências e trabalho aumenta, relata promotor
    Israel começará a relaxar quarentena gradualmente, anunciou Netanyahu
    Tags:
    protestos, economia, quarentena, OMS, saúde, doença, Donald Trump, EUA, pandemia, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar