05:03 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    260
    Nos siga no

    Número de pedidos de seguro-desemprego nos EUA atingiu o recorde de 6,648 milhões devido à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus, anunciou nesta quinta-feira (2) o Departamento do Trabalho.

    Os dados podem ser ainda maiores, pois muitas pessoas relataram dificuldades para preencher formulários online e linhas telefônicas congestionadas. Além disso, cidadãos que trabalham em esquema de meio período não têm direito ao benefício. 

    Na semana passada, a quantidade de pedidos de auxílio já tinha batido um recorde, ao chegar a mais de 3,3 milhões. 

    A corrida pelo seguro mostra que muitas companhias estão adotando o chamado layoff, quando o contrato dos trabalhadores é suspenso por determinado período sem recebimento de salário. 

    As empresas de automóveis interromperam sua produção no país, assim como outros setores da economia. Economistas indicam que um quinto da força de trabalho dos Estados Unidos está sob alguma forma de quarentena, segundo a rede BBC. 

    O temor é de que a pandemia do coronavírus provoque uma grande recessão mundial, o que seria agravado por uma situação pior do que a esperada nos EUA. 

    Casos nos EUA ultrapassam 200 mil

    O Congresso estadunidense aprovou recentemente um pacote de ajuda no valor de US$ 2,2 trilhões para ajudar a combater os efeitos da crise. 

    Os EUA, que estão adotando medidas de quarentena, é o país que registra o maior número de casos da COVID-19, doença provocada pelo vírus. 

    Segundo mapa virtual da Universidade John Hopkins, são 216.722 casos registrados no país e 5.137 mortes pela enfermidade. 

    Mais:

    Bolsonaro diz que sancionou ajuda de R$ 600 para informais, mas medida não é publicada no DO
    Putin estende licença remunerada na Rússia até o dia 30 de abril inclusive (VÍDEO)
    Espanha tem novo recorde diário de mortos por coronavírus e número total passa de 10 mil
    Tags:
    recessão, desemprego, COVID-19, pandemia, EUA, economia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar