10:54 26 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    8120
    Nos siga no

    O ministro venezuelano das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, rejeitou firmemente o plano de solução de crises para a Venezuela apresentado por Washington, prevendo a criação de um governo interino e eleições no próximo ano.

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse no início do dia que um governo provisório poderia ser estabelecido na Venezuela, composto por membros da Assembleia Nacional e aceito tanto pela atual administração quanto pela oposição. Esse novo governo de transição poderia servir até as próximas eleições, de acordo com Pompeo, que também disse que os EUA retirariam suas sanções se as condições desse plano fossem cumpridas. 

    ​Diante da pretensão do Departamento de Estado dos EUA de impor em nosso país uma pseudo-proposta intervencionista de governo tutelado, o governo bolivariano reitera que a Venezuela não aceita nem aceitará jamais qualquer tutela, de nenhum governo estrangeiro.

    Mais cedo, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou que seu governo não se sentiria intimidado com as ameaças de Washington após os EUA o acusarem de narcoterrorismo e oferecerem uma recompensa milionária por sua captura. Segundo o chefe de Estado, os norte-americanos conhecerão os planos da fúria bolivariana no caso de qualquer agressão imperialista à Venezuela. 

    Hoje, os EUA apresentaram uma estrutura para uma transição democrática como um caminho claro, equitativo e de senso comum para acabar com a crise política na Venezuela. A pressão econômica continuará até Maduro aceitar uma genuína transição democrática.​

    No último final de semana, o líder opositor Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela e apoiado pela Casa Branca, já havia defendido a formação de um governo emergencial em seu país para lidar com a crise provocada pela pandemia da COVID-19, prometendo adquirir empréstimos bilionários no exterior caso Maduro deixasse o cargo.

    Mais:

    Economista francês alerta: 'Nos espera o mesmo que aconteceu na Venezuela'
    Primeiros kits de teste de coronavírus vindos da Rússia chegam à Venezuela
    Coronavírus: China envia à Venezuela especialistas na contenção da pandemia
    Tags:
    Caracas, Washington, Casa Branca, COVID-19, governo interino, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, Mike Pompeo, Jorge Arreaza, intervenção, EUA, Estados Unidos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar