15:14 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    Coronavírus se espalha pelo mundo (101)
    1161
    Nos siga no

    O governo da Argentina estendeu neste domingo (29) até 12 de abril a quarentena obrigatória, que terminaria na noite de terça-feira (31), para diminuir a disseminação do coronavírus no país. 

    Até o momento, as autoridades sanitárias da Argentina confirmaram 820 casos da COVID 19, doença causada pelo vírus, e 20 mortes. 

    O isolamento social foi determinado há nove dias, mas desde o início do surto da enfermidade no país foram adotadas medidas de restrição à circulação e aglomeração de pessoas, como a suspensão das aulas. 

    "Vamos prolongar a quarentena até que termine a Semana Santa [12 de abril]. O que vamos conseguir com isso? Seguir controlando a transmissão do vírus. Prolongando a quarentena [...] vamos ter dados mais claros sobre como a enfermidade fica encubada", disse o presidente da Argentina, Alberto Fernández, em pronunciamento para a nação, segundo a agência Reuters. 

    O chefe de Estado afirmou ainda que os resultados iniciais do isolamento "são bons". 

    EUA também estendem quarentena

    Na quinta-feira (26), após reunião do G20, Fernández disse que entre o "dilema de preservar a economia ou a vida, escolhemos a vida". No encontro, ele pediu a criação de um fundo mundial de emergência humanitária para conter os efeitos da COVID-19. 

    O governo dos Estados Unidos também anunciou a prorrogação do isolamento social no país, que irá até 30 de abril. 

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o isolamento social para evitar uma propagação muito rápida do coronavírus, o que pode provocar o colapso de sistemas de saúde e muitas mortes. 

    No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro vem defendendo o isolamento vertical, abrangendo apenas idosos e grupos de risco, para, segundo ele, não prejudicar a economia. 

    Tema:
    Coronavírus se espalha pelo mundo (101)

    Mais:

    Para conter coronavírus, Moscou inicia regime de isolamento domiciliar
    COVID-19: Rio de Janeiro registra 4 novas mortes e total chega a 17
    Niterói será 1ª cidade do Brasil a fazer testagem em massa para coronavírus
    Maranhão registra 1ª morte por coronavírus; Minas também teria 1º óbito
    Tags:
    Jair Bolsonaro, quarentena, Alberto Fernández, COVID-19, pandemia, EUA, Brasil, Argentina, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar