14:05 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 61
    Nos siga no

    Segundo o chanceler da Venezuela, os norte-americanos estão usando as sanções para agravar a crise da COVID-19 no país.

    O ministro venezuelano das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, acusou no Twitter o governo dos Estados Unidos de estar usando as sanções para atacar certos países em meio à pandemia da COVID-19 que está afetando o mundo.

    Que em tempos de pandemia global Washington mantenha as sanções como instrumento de ataque contra o povo, para gerar sofrimento, mostra o caráter desumano e cruel do imperialismo; não há dúvida: as sanções são um crime e isso é mostrado hoje, mais do que nunca.

    O governo venezuelano pediu repetidamente aos Estados Unidos que levantassem as sanções, que impedem o país de comprar medicamentos para tratar os cidadãos do país.

    Além disso, o Executivo ordenou uma quarentena nacional em todos os 23 estados para evitar a propagação da COVID-19, bem como a suspensão dos voos procedentes da Colômbia, Europa, Panamá e República Dominicana, cessação das atividades escolares e laborais, assim como eventos públicos com grande número de pessoas. Os restaurantes só poderão vender comida para levar.

    As autoridades também ordenaram o uso obrigatório de máscaras como medida para evitar a propagação do coronavírus.

    As autoridades venezuelanas confirmaram na terça-feira (17) que há 36 pessoas infectadas com o coronavírus no país. Existem atualmente 219.345 casos confirmados da COVID-19 no mundo, uma doença que surgiu em dezembro passado na China, que já provocou 8.969 mortes.

    Mais:

    Guatemala registra 1ª morte por COVID-19
    Peru declara emergência nacional e fecha as fronteiras para conter o COVID-19
    Maduro coloca parte da Venezuela sob quarentena em meio a surto da COVID-19
    Tags:
    Jorge Arreaza, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar