19:51 01 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 13
    Nos siga no

    O governo interino da Bolívia anunciou uma nova mobilização militar para impor quarentena para combater o novo coronavírus, e alertou contra a indisciplina de algumas regiões que seguem seus próprios planos de emergência.

    "O Governo Nacional, juntamente com a Polícia Nacional e as Forças Armadas da Nação, promoverá com todo o peso da lei a aplicação estrita de medidas de restrição e quarentena [...] para combater o coronavírus", afirmou o ministro do Interior, Arturo Murillo, em entrevista coletiva.

    O governo de Jeanine Áñez estava tentando impor autoridade em meio ao caos impulsionado pelas contradições entre o plano nacional e uma onda de quarentenas, isolamentos e outras medidas tomadas por vários governos regionais para enfrentar a pandemia de coronavírus.

    Na quarta-feira (18), a Bolívia anunciou possuir 12 bolivianos infectados pelo coronavírus, que chegaram do exterior. Além do fechamento das fronteiras, que será iniciado nesta quinta-feira (19), a presidente interina Jeanine Áñez anunciou a suspensão de todos os voos internacionais a partir de 20 de março e o toque de recolher de 12 horas até 31 de março.

    Mais:

    Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia inabilita a candidatura de Evo Morales
    'Passo atrás muito preocupante': governo de Áñez privatiza e empobrece Bolívia, diz ex-chanceler
    Coronavírus: Bolívia proíbe entrada de passageiros da China, Coreia do Sul, Itália e Espanha
    Tags:
    quarentena, COVID-19, novo coronavírus, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar