01:45 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    4417
    Nos siga no

    Em pronunciamento oficial nesta sexta-feira (13), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou estado de emergência nacional no país devido ao surto do novo coronavírus.

    Na quarta-feira (11), horas depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar pandemia do novo coronavírus, Trump proibiu viagens para os EUA vindas da Europa, em uma área de risco designadas como "Schengen". A proibição deve durar 30 dias e inclui 26 países europeus, entre eles França, Alemanha, Itália e Espanha.

    "Nenhum recurso será poupado, nada", disse Trump durante o pronunciamento, informando que disponibilizará US$ 50 bilhões (R$ 255 bilhões) em fundos para estados e territórios dos EUA para combater a pandemia.

    Trump pediu para que todos os estados dos EUA estabeleçam centros de operações de emergência e pediu a todos os hospitais para ativarem seus planos de preparação para emergências.

    O presidente dos EUA também declarou que deu ao secretário de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Alex Azar, amplos novos poderes para combater a pandemia, incluindo a capacidade de renunciar a disposições e leis para dar a médicos, hospitais e outras autoridades de saúde flexibilidade máxima para responder ao vírus e cuidar de pacientes.

    Mulher usa máscara para se proteger do coronavírus em estação de metrô de Nova York, nos EUA
    © REUTERS / Andrew Kelly
    Mulher usa máscara para se proteger do coronavírus em estação de metrô de Nova York, nos EUA

    Trump anunciou também que o Google estava construindo um novo site para ajudar os usuários a determinar rapidamente se eles têm sintomas da COVID-19. O presidente pediu que as pessoas façam o teste do vírus apenas se for provável que o tenham.

    O presidente norte-americano também saudou a resposta de seu governo ao surto como tendo ajudado a deter a propagação da COVID-19, incluindo restrições de viagens para e da China e agora da Europa, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou como o "epicentro" da pandemia.

    As novas medidas que anunciadas por Trump incluem a suspensão da entrada de estrangeiros que estiveram na Europa nos últimos 14 dias e que os cidadãos norte-americanos que retornarem da Europa estarão sujeitos a triagem e quarentena, se necessário.

    "Nosso principal objetivo é impedir a propagação do vírus e ajudar todos os americanos que foram afetados por isso", disse Trump. "Mais uma vez, não queremos que todos façam esse teste. É totalmente desnecessário. E isso vai passar e seremos ainda mais fortes por isso", acrescentou

    Trump observou ainda que "para ajudar nossos estudantes e suas famílias", a acumulação de juros sobre empréstimos a estudantes seria dispensada "até novo aviso". O presidente também instruiu o Departamento de Energia a comprar o máximo possível de petróleo, enquanto os preços do petróleo estão em níveis baixos históricos, a fim de preencher a reserva estratégica dos EUA.

    Mais:

    Fator coronavírus diferencia crise atual do crash de 2008, afirma analista
    Jornal chinês revela quando ocorreu 1º contágio do novo coronavírus
    OMS diz que Europa é novo 'epicentro' da pandemia de coronavírus
    Tags:
    Estados Unidos, EUA, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar