11:10 24 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    9213
    Nos siga no

    O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, afirmou que os governos da Colômbia e dos EUA estão preparando operações para desestabilizar o país.

    "Tráfico de armas? Tráfico de drogas? Colômbia? Isto é tudo a mesma coisa. Denuncio mais uma vez a conspiração que está sendo tecida a partir do vizinho Estado falido, apoiado pelos EUA, preparando mercenários para desestabilizar o país. Há detidos e o Ministério Público está investigando [os casos]", afirmou Padrino López na sua conta de Twitter.

    Em 5 de março, militares das Forças Armadas venezuelanas apreenderam vários tipos de armas em um avião proveniente da Colômbia no Aeroporto Internacional de Valencia, estado de Carabobo.

    A Região de Defesa Integral informou que se tratava de carregadores e cartuchos para fuzis AK-47.

    No fim do mês passado, o presidente venezuelano Nicolás Maduro anunciou a criação de um corpo nacional especial destinado a neutralizar grupos irregulares enviados da Colômbia e dos EUA.

    Além disso, o chefe do Estado venezuelano aprovou um Plano Nacional Antiterrorista 2020-2022, para "proporcionar segurança ao país".

    Nesta quarta-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump disse em discurso na Cúpula da Coligação Legislativa Latina que o seu governo está planejando ações relativamente à Venezuela, sobre as quais ele não proporcionou mais detalhes.

    Os Estados Unidos têm vindo a adotar medidas punitivas contra as autoridades venezuelanas há vários anos, que se intensificaram no início do ano passado, quando o deputado da oposição Juan Guaidó se autoproclamou "presidente interino" da Venezuela.

    Mais:

    Maduro anuncia exercícios militares 'surpresa' contra o terrorismo na Venezuela
    Governo brasileiro remove diplomatas e funcionários consulares da Venezuela
    Bolsonaro expulsa representantes diplomáticos da Venezuela no Brasil, diz jornal
    Tags:
    Juan Guaidó, Forças Armadas da Venezuela, Estados Unidos, Colômbia, Nicolas Maduro, Vladimir Padrino López
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar