09:37 07 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    5100
    Nos siga no

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, assinou um decreto nesta quarta-feira (19) sobre uma reforma de larga escala na indústria petrolífera do país.

    A reforma tem entre seus objetivos a proteção contra sanções dos Estados Unidos e cria uma comissão presidencial para lidar com a questão.

    "Declaro uma situação de emergência na indústria do petróleo por decreto constitucional e presidencial, a fim de tomar medidas urgentes e necessárias para garantir a segurança energética do país e proteger a indústria da agressão imperialista", disse Maduro.

    A declaração veio durante uma reunião com trabalhadores da indústria petrolífera transmitida através de sua conta no Twitter.

    "A cláusula 2 [do decreto] cria uma comissão presidencial plenipotenciária para a proteção, reestruturação e reorganização da indústria nacional de petróleo", disse ele, acrescentando que a comissão terá todos os poderes necessários para reconfigurar toda a indústria petrolífera venezuelana.

    #AoVivo: Formação dos Conselhos Produtivos de Trabalhadores dos setores: petrolífero, petroquímico e de gás. Juntos pela #SoberaniaEnergética!

    Os EUA anunciaram na terça-feira (18) sanções contra a Rosneft Trading S.A., sediada na Suíça, e seu chefe, Didier Casimiro.

    As sanções são baseadas em acusações contra a subsidiária da Rosneft por supostamente lidar com as exportações da Venezuela para contornar as sanções dos EUA. Segundo as autoridades norte-americanas, a Rosneft Trading responde pela maior parte do petróleo vendido pelas autoridades venezuelanas.

    Mais:

    Maduro anuncia que Venezuela manterá exercícios militares ativos
    EUA sancionam petrolífera russa Rosneft por atuação na Venezuela
    Rosneft: Venezuela está pagando suas dívidas
    Tags:
    Estados Unidos, Rosneft, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar