15:56 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    3331
    Nos siga no

    O vulcão Tungurahua do Equador, um dos mais ativos e perigosos da América do Sul, está dando sinais de alerta de um possível colapso parcial.

    De acordo com estudo publicado pela revista Earth & Planetary Science Letters, dirigido por James Hickey, da Escola de Minas de Camborne, no Reino Unido, a atividade recente do vulcão causou uma rápida e significativa deformação no lado ocidental do "gigante negro", como é conhecido o vulcão, cujo nome significa "garganta de fogo".

    "Utilizando dados de satélite, observamos uma deformação muito rápida do lado oeste do Tungurahua, que, segundo nossa pesquisa, é causada por desequilíbrios entre a formação e a erupção do magma", explica Hickey num comunicado.

    A força motriz por trás da deformação poderia levar a um risco de colapso do flanco, um processo que poderia provocar um grande deslizamento de terra e causar danos sérios na área local.

    Um campo de milho perto do vulcão Tungurahua, no Equador
    © AFP 2020 / RODRIGO BUENDIA
    Um campo de milho perto do vulcão Tungurahua, no Equador

    Com isso, os cientistas recomendam o monitoramento das áreas próximas ao vulcão, para detectar possíveis sinais adicionais que apontem para um potencial desmoronamento da encosta.

    O vulcão possui um grande histórico de colapsos de suas vertentes, e está ativo desde 1999, ano em que o "gigante negro" provocou a evacuação de 25.000 pessoas das áreas próximas.

    Mais:

    'Whakaari está falando conosco': líder maori diz que erupção de vulcão neozelandês foi mensagem
    Despertar de vulcão: erupção que levou olhos do mundo para Nova Zelândia
    Sobreviventes do vulcão da Nova Zelândia sofrem queimaduras em mais de 70% do corpo
    Tags:
    América do Sul, Equador, colapso, erupção vulcânica, erupção, vulcão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar