02:57 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    15424
    Nos siga no

    O ministro das Comunicações da Venezuela acusou o líder oposicionista Juan Guaidó de se apoderar de US$ 116 bilhões de ativos do país congelados pelos EUA.

    Durante transmissão televisiva realizada neste sábado (15), o ministro das Comunicações venezuelano, Jorge Rodríguez, afirmou que empresas de seu país com ativos congelados pelo governo americano tiveram perdas no total de US$ 116 milhões (cerca de R$ 500 bilhões).

    Conforme publicou o canal de TV Telesur, o ministro disse que tais ativos estão sendo usufruídos pelo líder oposicionista Juan Guaidó, no que seria "o maior roubo da história da Venezuela".

    "O que Trump dá a Juan Guaidó e seu círculo próximo são migalhas [...] visto que não há um controle. Os ativos e depósitos da Citgo [empresa venezuelana do ramo do petróleo] foram roubados, e ninguém os controla", declarou o ministro.

    Rodríguez também afirmou que Guaidó encarregou uma comissão para roubar os depósitos dos ativos venezuelanos presentes em bancos portugueses, espanhóis e ingleses, transferido-os para contas pessoais.

    Dinheiro necessário

    Ainda de acordo com a autoridade venezuelana, a soma do dinheiro supostamente roubado seria suficiente para distribuir cestas básicas a todas as famílias venezuelanas durante mais de 150 anos, assim como fazer os investimentos necessários.

    "US$ 116 bilhões é o total das importações de tudo o que a Venezuela necessita em medicamentos, alimentos, sementes para a agricultura, tecnologia, telecomunicações, para todas as importações públicas e privadas que a Venezuela necessita em seis anos contínuos. [Isso] é para que tenham noção do nível do dano produzido", afirmou.

    Rodríguez comentou ainda a ação judicial perante o Tribunal Penal Internacional (TPI) contra os Estados Unidos por crimes contra a humanidade, afirmando que o congelamento dos bens venezuelanos são "medidas coercitivas que atentam contra a estabilidade do povo venezuelano".

    Mais:

    Tio de Guaidó é detido entrando na Venezuela por transportar explosivos, afirma Diosdado Cabello
    EUA cogitam sanções contra Rosneft por atuação na Venezuela, mas temem caos no mercado
    Chanceler russo se encontra com Maduro e diz que sanções dos EUA à Venezuela são 'ilegais'
    Tags:
    Citgo, sanções, Juan Guaidó, EUA, ativos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar