14:07 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1518
    Nos siga no

    O governo interino da Bolívia suspendeu o projeto conjunto com a estatal russa Rosatom para a construção de um centro de pesquisa nuclear, informou a Agencia Boliviana de Energia Nuclear (ABEN) nesta quarta-feira.

    Durante uma reunião em Viena, em 2017, a ABEN assinou com uma das subsidiárias da corporação estatal russa de energia atômica, Rosatom, a criação de um centro de pesquisa na cidade de El Alto.

    Em novembro de 2019, o diretor executivo da Rosatom, Aleksei Likhachev, declarou para à Sputnik esperar que a mudança de governo na Bolívia não afete a realização do projeto conjunto.

    No entanto, suas esperanças não se concretizaram. Nesta quarta-feira, ABEN anunciou a paralisação das obras e a suspensão do projeto conjunto.

    "A única coisa que sabemos é que o reator nuclear, o centro nuclear multiuso e o cíclotron custaram US$ 351 milhões ao Tesouro Geral da Nação, um investimento sobre o qual não há controle, mas apenas acompanhamento de acordo com o contrato", afirmou o diretor da ABEN, Juan Alfredo Jordán Romero, em um comunicado publicado no site da agência.

    "Por esses motivos, foi determinada a paralisação dos trabalhos do Centro de Pesquisa e Tecnologia Nuclear, e a retomada dos trabalhos dependerá da Assembléia Legislativa Plurinacional e da Procuradoria Geral da República, instâncias que devem tomar conhecimento da documentação que enviamos", completou Jordán Romero.

    A Rosatom, no entanto, preferiu não comentar a notícia, pois afirmou ainda não ter recebido nenhum tipo de notificação oficial do governo boliviano.

    Tags:
    ABEN, Rosatom, Evo Morales, Rússia, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar