11:09 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    7514
    Nos siga no

    A presidente de transição da Bolívia, Jeanine Áñez, pediu a renúncia de todos os seus ministros, indica um comunicado da Secretaria da Presidência boliviana divulgado na noite deste domingo.

    "A presidente constitucional Jeanine Áñez considera que é comum que, às vésperas da inscrição dos candidatos que participarão do processo eleitoral livre, imparcial e transparente de 3 de maio, ocorram ajustes na equipe de trabalho do órgão executivo. Portanto, ela decidiu solicitar a renúncia de todos os ministros para enfrentar esse novo estágio da gestão da transição democrática", diz o documento, reproduzido por órgãos de imprensa.

    Ainda de acordo com a nota, Áñez promete completar a sua equipe de governo no menor tempo possível, de maneira a dar "continuidade aos objetivos traçados no início de sua gestão".

    "A presidente se compromete que sua candidatura [para as próximas eleições] não afetará em nada seu propósito de trabalhar para todos os bolivianos, buscando a paz e a estabilidade da Bolívia."

    Áñez anunciou na sexta-feira à noite que será candidata nas eleições gerais de 3 de maio, liderando uma frente em que o principal parceiro é seu partido direitista Democratas (Movimento Democrático Social).

    A indicação da senadora que se autoproclamou chefe de Estado em 12 de novembro, após a renúncia forçada do então presidente Evo Morales (2006-2019), foi revelada apenas três horas antes do final do registro de alianças políticas para as próximas eleições.

    Mais:

    Busto de Morales é destruído a marteladas por ministro interino do Esporte da Bolívia (VÍDEO)
    Bolívia coloca militares nas ruas para evitar motim no Dia do Estado Plurinacional
    Bolívia suspende relações diplomáticas com Cuba
    Tags:
    ministros, renúncia, presidência, eleições, América Latina, América do Sul, La Paz, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar