20:46 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    131827
    Nos siga no

    Os exercícios militares conjuntos realizados pela Colômbia e pelos EUA nas proximidades de Bogotá são instruções para uma possível invasão militar na Venezuela, afirmou Imelda Daza, integrante do partido FARC à Sputnik.

    "Com o pretexto de chegarem ao país para instruções militares, os norte-americanos passam a indicar como se deve proceder, e tudo isso faz parte da intenção de ter a Colômbia como aliada em um possível ataque militar à Venezuela", afirmou.

    Daza ainda ressaltou que a ajuda oferecida pelos EUA à Colômbia em espécie é composta por armas e não alimentos ou medicamentos, e que é lógico que os militares deem instruções, mas, no fundo, "o que se manifesta é o domínio norte-americano".

    No dia 23 de janeiro, um grupo de militares norte-americanos desembarcou na Colômbia para participar de exercícios conjuntos, confirmados pelas Forças Militares colombianas no Twitter.

    "Estes militares possuem a função de fornecer o apoio logístico requerido pelas tropas que participaram em atividades que foram desenvolvidas em cumprimento da agenda estabelecida pela Colômbia, EUA e Brasil", informaram.

    No dia 20 de janeiro, o Comando Sul do Exército norte-americano informou sobre sua chegada à Colômbia, com aproximadamente 75 paraquedistas e outros 40 membros do Exército Sul dos EUA para participar dos exercícios.

    Mais:

    Pompeo revela detalhes do plano dos EUA para mudar governo na Venezuela
    Pompeo: não há 'nenhuma evidência' que Maduro vá realizar eleições livres na Venezuela
    Pompeo pede o 'fim da tirania de Maduro' na Venezuela
    Tags:
    exercícios conjuntos, exercícios militares, exercícios militares, invasão, Venezuela, Colômbia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar