14:51 01 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    15184
    Nos siga no

    O presidente venezuelano Nicolás Maduro prometeu altos lucros para as petrolíferas dos EUA na Venezuela se a administração de Donald Trump cancelar as restrições econômicas impostas contra Caracas e tentar normalizar as relações entre os dois países.

    O líder venezuelano, em entrevista ao Washington Post, afirmou que se houver respeito e diálogo entre os governos, é possível criar um novo tipo de relacionamento.

    "Uma relação de respeito e diálogo traz uma situação ganha-ganha. Uma relação conflituosa traz situação de perda para os dois lados. Essa é a fórmula", disse Maduro.

    Ao comentar a crise política que atingiu a Venezuela, Maduro negou sugestões de autoridades ocidentais de que seu governo ofereceu à oposição venezuelana um acordo, incluindo eleições presidenciais durante as negociações mediadas pela Noruega no ano passado.

    Nicolás Maduro disse que ainda está disposto a iniciar conversações com o autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, mas demonstrou rejeição à exigência da oposição para que ele saia do poder em favor de um governo de transição que renove a corte suprema e os tribunais nacionais.

    "Guaidó é responsável por ter perdido a Assembleia Nacional [...] Ele e seus erros. Não me culpe agora. Ele é o único que agora tem que responder aos Estados Unidos", disse Maduro, citado pelo The Washington Post.

    Maduro também rejeitou a ideia de haveria um suposto aumento do isolamento internacional da Venezuela.

    Tags:
    Juan Guaidó, Nicolás Maduro, sanções, relações, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar