03:21 21 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    425
    Nos siga no

    Nesta sexta-feira (17), a empresa norte-americana Boeing comunicou que identificou uma nova falha no software do 737 MAX.

    A Boeing também afirmou que pretende resolver a falha em breve para que a aeronave possa regressar às suas operações sem mais atrasos, segundo o Financial Times.

    "Estamos realizando as atualizações necessárias e trabalhando com a FAA para apresentar esta mudança e manter informados nossos clientes e fornecedores", informou a Boeing, referindo-se à Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA.

    Apesar de o grupo aeronáutico não ter fornecido maiores detalhes sobre a natureza da falha, a empresa afirmou que "a prioridade é garantir que o 737 MAX seja seguro e cumpra com todos os requisitos regulamentares antes de voltar ao serviço".

    De acordo com um especialista em segurança de aviação, a falha é relativamente pequena e não está relacionada ao sistema de controle de voo implicado como um fator que resultou em dois acidentes.

    O software monitora diversos outros sistemas, garantindo que entrem em operação corretamente quando a eletricidade de uma fonte externa é fornecida pela aeronave, seja por energia no solo ou utilizando a unidade de energia auxiliar (APU) do 737 MAX, segundo fontes ligadas à empresa.

    Atualmente, a Boeing e a FAA analisam soluções para o sistema de voo MCAS da aeronave, uma das origens dos acidentes da Lion Air e da Ethiopian Air, que resultaram na morte de 346 pessoas.

    Mais:

    Não há garantia que Boeing 737 recupere após desastres recentes, diz especialista
    Será o fim do 737 MAX? Ações despencam antes da decisão da direção da Boeing
    Boeing revela documentos 'inquietantes' sobre aeronave 737 MAX
    Tags:
    software, mortes, acidente aéreo, problema, falha, FAA, Boeing
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar