14:17 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    17233
    Nos siga no

    Quase 1.000 drones utilizados para fins civis nos EUA serão retirados de serviço por serem fabricados por empresas chinesas, mas se avizinham dificuldades imediatas com esse passo.

    O Departamento do Interior dos EUA anunciou que os seus quase 1.000 drones destinados a atividades de monitoração civil deixarão de ser utilizados devido a serem produzidos por companhias chinesas. As preocupações se prendem com a possibilidade de que os dados capturados pelas câmaras dos drones sejam enviados para Pequim, informa o jornal Financial Times.

    A decisão de retirar de serviço os drones, que são usados para atividades como combater incêndios, mapear terrenos, monitorar recursos naturais, terrenos agrícolas, responder a cheias e vigiar áreas sísmicas, trouxe fortes protestos de várias agências, que dependem das aeronaves para preservar e fortalecer o equilíbrio ambiental.

    "Os sistemas de aeronaves não-tripuladas são uma ferramenta única que se encaixa nesta missão e nos permite fazer observações da superfície de alta qualidade a uma fração do preço das operações de aeronaves tripuladas", disse um funcionário do US Geological Survey.

    A preocupação é repetida por Gary Baumgartner, ex-funcionário do Conselho de Gestão Agrária (Bureau of Land Management) dos EUA: "Sem os drones, muitas vezes temos de usar aviões tripulados, o que é muito mais caro, e frequentemente perigoso para os intervenientes".

    Custos da medida

    O Pentágono está tentando incentivar o desenvolvimento de drones de fabrico nacional, mas admite que o processo deve levar anos, e até agora nenhuma empresa ocidental conseguiu enfrentar a DJI na indústria, que vende mais de 70% dos drones civis do mundo. Além disso, desmobilizar a atual frota de drones irá levar muito tempo e custar muito dinheiro.

    O Serviço de Pesca e Vida Selvagem (Fish and Wildlife Service) já revelou como foi afetado pela proibição, referindo que cancelou os voos não-tripulados destinados a monitorar queimadas que podem levar a incêndios e contar animais em determinadas áreas.

    Casos semelhantes

    O governo dos EUA já havia expressado sua preocupação com aeronaves civis por causa de serem fabricadas na China. Os norte-americanos alegam, tal como no caso da Huawei e outras gigantes tecnológicas chinesas, que os drones podem espiar ou deixar aberta a possibilidade de enviar os dados para o governo chinês.

    O Congresso está também debatendo um projeto de lei que proibiria o governo federal de comprar mais drones chineses. Em 2017, o Exército dos EUA emitiu uma diretiva proibindo a compra de drones feitos pela empresa chinesa DJI.

    Mais:

    Relatos de drones desconhecidos nos EUA estão tornando-se cada vez mais irrefutáveis
    Veja em VÍDEO drones Orlan ajudando militares russos a coordenar lançadores múltiplos de foguetes
    China seria capaz de evitar ataques de drones mortais?
    Tags:
    EUA, China, drone
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar