21:07 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    8111
    Nos siga no

    A maioria dos americanos discorda das políticas do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre o Irã e afirma que os Estados Unidos se tornaram menos seguros após o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani, indica pesquisa.

    No levantamento da ABC News/Ipsos, 56% dos entrevistados disseram desaprovar as ações do chefe de Estado norte-americano em relação à atual crise com Teerã. Um pouco menos, 52%, disseram que o assassinato do então líder da Força Quds, do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, pelas forças dos EUA, reduziu a segurança nacional. 

    ​URGENTE: 56% dos americanos dizem que desaprovam a maneira que o presidente Trump lida com a situação atual no Irã, revela nova pesquisa da ABC News/Ipsos.

    Cerca de 25% dos participantes na sondagem afirmaram que, na verdade, a morte de Soleimani deixou os Estados Unidos mais seguros, enquanto 22% acreditam que esse evento em questão não teve influência sobre a segurança norte-americana.

    Perguntados sobre a possibilidade de os EUA se envolverem em uma guerra em larga escala contra o Irã, 32% dos entrevistados demonstraram grande preocupação com essa hipótese, 41% disseram estar ligeiramente preocupados, 20% afirmaram estar quase nada preocupados e 7% disseram não ter qualquer tipo de preocupação.

    A pesquisa foi conduzida nos últimos dias 10 e 11 de janeiro com 525 cidadãos norte-americanos maiores de 18 anos. Sua margem de erro é de 4,8 pontos percentuais para mais ou para menos.

    Mais:

    Militares dos EUA estavam em bunkers quando Irã atacou base aérea no Iraque, informa mídia
    Irã afirma que mísseis não tinham objetivo de matar soldados dos EUA
    Inteligência de Israel esteve envolvida no assassinato de Soleimani, segundo mídia
    Tags:
    americanos, Ipsos, ABC News, pesquisa, segurança, Donald Trump, Qassem Soleimani, Teerã, Washington, EUA, Irã, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar